Celebridades

Gabby Petito: Noivo teria agredido jovem um mês antes da morte, diz jornal

Buscas por Brian Laundrie são retomadas com cães farejadores

Gabby Petito com o noivo, Brian Laundrie - Instagram/gabspetito
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Noivo da influenciadora morta Gabby Petito, cujo corpo foi encontrado domingo (19), Brian Laundrie tem sido procurado pelas autoridades. Apesar de ele ainda não ter sido acusado de nenhum crime, testemunhas afirmaram ao New York Post que presenciaram agressões dele contra a jovem e também dela contra ele um mês antes do corpo dela ser encontrado.

Segundo a publicação, uma testemunha identificada como Chris disse às autoridades que viu o casal discutir por telefone na Moonflower Community Cooperative pouco antes das 17h há um mês.

“Eles estavam falando agressivamente um com o outro e algo parecia errado”, disse. “Acho que o homem pegou o telefone da mulher. Parecia que ele não a queria na van branca”, contou.

Na sequência, relatou que viu um comportamento agressivo por parte da influenciadora. “A certa altura, ela deu um soco no braço ou rosto dele e tentou entrar na van. Eu não tinha certeza de quão sério isso era, mas do meu ponto de vista, algo definitivamente não parecia certo.”

Segundo o New York Post, Laundrie também agrediu a moça ao empurrar o rosto dela para trás e ao trancá-la para fora de seu carro após a discussão. Foram retomadas na manhã desta quarta-feira (22) as buscas pelo paradeiro de Brian.

O governador da Flórida, Ron DeSantis, disse que oficiais da Comissão de Pesca e Vida Selvagem da Flórida estão ajudando os investigadores a vasculhar a área selvagem da Reserva Carlton perto de North Port, Flórida. Cães farejadores estão sendo usados.

Ao todo, cerca de dez câmeras de monitoramento estão instaladas na trilha de Reserva Carlton para tentar encontrar o rapaz.

Laundrie é considerada “uma pessoa de interesse” no caso. Ele não foi acusado de nenhum crime, mas se recusou a cooperar com os investigadores dias depois que a família de Petito relatou seu desaparecimento.

A família de Laundrie disse que não o via desde 14 de setembro. Seus pais disseram às autoridades que Laundrie afirmou há uma semana que planejava caminhar sozinho na reserva pantanosa.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem