Celebridades

Filho 04 de Bolsonaro curte viagem ao Ceará ao lado de mulheres e sem máscara

Empresa de Jair Renan é investigada pela PF por suspeita de tráfico de influência

Jair Renan Bolsonaro
Jair Renan Bolsonaro - Ueslei Marcelino -21.fev.2021/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), postou em suas redes sociais, nesta terça (22), um vídeo no qual aparece na Praia da Lagoinha, no Ceará, dançando ao lado de amigos e mulheres de biquíni. Em outro momento, eles aparecem andando de quadriciclos. Nenhum deles usa máscaras nas imagens.

Na legenda, ele escreveu: "Vocês gostaram do final de semana na mansão nordestina? Deixe nos comentários qual a próxima mansão."

Não é a primeira vez que o filho de Bolsonaro, conhecido pela alcunha de "04", aparece em festas durante a pandemia. Em fevereiro, ele publicou um vídeo no qual participa de aglomeração durante show da dupla sertaneja Diego e Victor Hugo, em Brasília.

Jair Renan é mais novo que os irmãos Flávio (senador, Republicanos), Carlos (vereador, Republicanos) e Eduardo (deputado, PSL). Ao responder perguntas de seguidores no Stories do Instagram nesta terça, o 04 disse que não pretende ser político. Ele tem 433 mil seguidores na rede social.

O nome de Jair Renan está envolvido em algumas polêmicas. Empresa dele, a Bolsonaro Jr, é investigada pela Polícia Federal, a pedido do Ministério Público Federal, sob a suspeita de tráfico de influência junto ao governo.

Outra polêmica envolve seus vídeos publicados no YouTube. Em janeiro, ele lançou em seu canal na plataforma, o programa “Condomínio 04”, em referência ao episódio em que seu pai disse que o filho havia namorado metade do condomínio onde moravam, o Vivendas da Barra, no Rio.

No primeiro episódio, com o influenciador Raiam Santos, Jair Renan debate com o convidado sobre quem entre eles fez mais sexo.​

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem