Celebridades

Jimmy Fallon pede desculpas por usar blackface para imitar Chris Rock nos anos 2000

'Lamento muito por ter tomado essa decisão inquestionavelmente ofensiva'

O ator e apresentador Jimmy Fallon
O ator e apresentador Jimmy Fallon - Divulgação/E! Entertainment
São Paulo

O ator e apresentador Jimmy Fallon, 45, pediu desculpas por usar blackface (pintar o rosto para parecer negro) ao representar o ator e comediante afro-americano Chris Rock no programa Saturday Night Live duas décadas atrás.

"Em 2000, quando estava no SNL, tomei uma péssima decisão ao representar Chris Rock usando uma blackface", disse Fallon em seu perfil no Twitter nesta terça-feira (26). "Não há desculpa para isso. Lamento muito por ter tomado essa decisão inquestionavelmente ofensiva e agradeço a todos por me responsabilizarem", continua a mensagem.

O pedido de desculpa acontece depois de o vídeo com a performance viralizar nas redes sociais na última segunda (25). A hashtag #JimmyFallonIsOverParty foi um dos assuntos mais comentados no microblog nesta terça (26). Com a repercussão, algumas pessoas pediram que Fallon deixasse o comando do Tonight Show, da NBC.

No vídeo, Fallon aparece ao lado de Darrell Hammond, que estava representando o apresentador de TV Regis Philbin. Fallon usava gola alta preta, uma jaqueta de couro e uma peruca, além de estar com o rosto coberto de maquiagem escura.

Jimmy Fallon integrou elenco do Saturday Night entre 1998 e 2004, enquanto Chris Rock estrelou a atração de 1990 a 1993. Até a publicação deste texto, o comediante ainda não havia se manifestado sobre o assunto.

O QUE É BLACKFACE?

O blackface começou a aparecer de maneira sistemática nas primeiras décadas do século 19, em shows de menestréis e peças de “humor” no teatro dos EUA, em plena vigência do modelo escravista. Os atores brancos se pintavam de preto para, de forma caricata, representar negros em peças recheadas de racismo que eram apresentadas para escravocratas.

A prática, realizada a partir da atuação de atores brancos com o rosto pintado de preto, consistia em ridicularizar personagens afro-americanos, sobretudo escravizados, apresentando-os como preguiçosos, malvados, subservientes ou ardilosos.

Com o tempo, a prática de passar carvão no corpo e tinta vermelha na boca para simular lábios grandes perdeu a graça da novidade, mas nem por isso deixou de existir. Alguns desenhos animados passaram a representar negros de forma inexpressiva e sem individualidade.

A prática é considerada preconceituosa porque reforça estereótipos de pessoas negras, quando, na verdade, nós somos diversos, temos boca, nariz, pele, cabelo e trejeitos diferentes uns dos outros.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem