Celebridades

Brigas, ameaças e provocações: Entenda a polêmica envolvendo Anitta e Léo Dias

Antes amigos, os dois trocaram acusações nas redes sociais

Anitta diz ter sido ameaçada e chantageada por Leo Dias - Montagem
São Paulo

A cantora Anitta, 27, e o jornalista Léo Dias, 45, parecem ter deixado a amizade de lado e protagonizam agora um dos maiores babados do mundo das celebridades dos últimos tempos. Entre acusações e ameaças, os dois chegaram a citar vício em drogas e o uso do corpo para atingir o sucesso.

O desentendimento começou após Léo Dias publicar uma matéria dizendo que a mãe da cantora, Miriam Macedo, havia deixado o apartamento comprado por Anitta na Barra da Tijuca, no Rio, e retornado ao subúrbio, por não concordar com o comportamento da filha. As duas, no entanto, desmentiram a história.

Anitta afirmou em suas redes sociais que a partir daí Léo Dias passou a ameaça-la. “Desde que eu desmenti essa nota, ele vem ameaçando a mim e a minha equipe de vazar conversas minhas com ele, botar a internet pra escutar áudios e prints de conversas da gente”, afirmou ela em um vídeo no Instagram.

A mensagem de Anitta foi postada justamente depois do vazamento de alguns áudios, supostamente liberados pelo jornalista, em que ela aparece contando uma história antiga de desentendimento envolvendo ela, as cantoras Pabllo Vittar, 25, e Preta Gil, 45, e o influenciador Vinicius Gomes, 31, o Gominho.

Diante da repercussão, Anitta admitiu que fez os comentários, mas disse que é, hoje, uma pessoa completamente diferente do que era anos atrás, e que agora é “mais feliz, mais leve e escolhi não passar mais por certos tipos de coisas”. Entre algumas acusações, ela chegou a comentar a dependência química do jornalista.

Segundo relato de Anitta, por muitos anos, ela teve medo de que Léo Dias prejudicasse sua carreira caso não colaborasse com ele. Ela ainda compartilhou o print de uma mensagem que teria sido mandada por Leo Dias a seu assessor, em que ele afirma que “exige que ela jamais o desminta da maneira que ela fez”.

Outras pessoas envolvidas no boato, como Preta Gil, chegaram a se pronunciar, mas Léo Dias esperou apenas o dia seguinte para falar, e atacou a cantora afirmando que “a classe artística já descobriu quem você é, já descobriu que você é uma pessoa extremamente do mal. Você só está colhendo o mal”.

O jornalista afirma que costumava conversar todos os dias com a cantora, e que ela passava a ele informações pessoais e de outros famosos como “moeda de troca”. Uma delas seria informações de duas separações do jogador Neymar, mas ele cita também Ludmilla, Nego do Borel e Marina Ruy Barbosa.

“Ela prestava atenção em tudo o que aparecia ao redor dela. [...] Ela só me passava informações que ela tinha certeza de que ninguém associaria a ela. Não passava tudo. Dava algumas pistas”, disse. “Ela passava informação exigindo uma fidelidade, e eu dei essa fidelidade. O livro foi todo lido por ela”.

Léo Dias chegou a dizer numa série de vídeos postados em suas redes sociais que Anitta se relacionou sexualmente com seis a oito pessoas de uma rádio para alavancar sua carreira. “O sexo foi uma arma fundamental para o sucesso dela”, disse destacando que, apesar disso, acreditava que no talento dela.

Leo Dias, que era colunista do portal UOL, chegou a dizer numa live, após a polêmica, que foi demitido. Ele também escreveu a biografia dita não-autorizada de Anitta, intitulada “Furacão Anitta”, que agora ele afirma ter sido pedida pela cantora e que ela teria lido e aprovado ele inteiro antes da publicação.

Após a divulgação dos áudios e prints, Léo Dias participou de uma live com o jornalista Erlan Bastos, onde afirmou ter chorado bastante por causa da polêmica. Ele disse ainda que muitos artistas ligaram lhe dando apoio, como o surfista e ex de Anitta, Pedro Scooby, e a mãe da cantora Ludmilla.

PRETA GIL E MARÍLIA MENDONÇA

Preta Gil também usou suas redes sociais para comentar o ocorrido e afirmou que nunca tinha falado publicamente sobre o assunto, porque preferia falar e desmentir diretamente com Anitta. “Acho realmente uma baixaria e não condiz com meu caráter e personalidade ficar desmentindo essas fofocas”, afirmou ela.

“Contei pra ela [Anitta] que essas histórias não eram verdadeiras e ela optou acreditar na Jojo”, disse Preta, que completou dizendo que Anitta garantiu, na época, que nenhuma dessas histórias tinha partido dela e que Leo Dias teria ouvido esses boatos de outras fontes, para o a biografia que ele fazia de Anitta.

“Mas duas coisas me chamaram a atenção nesses áudios”, continuou Preta. “Uma é que ela própria [Anitta] conta essa história de que eu falei pra não participar do DVD da Claudia [Leitte], o que é uma mentira. Mas outra coisa que me deixou muito chateada é a história de que eu estava falando mal de Marília Mendonça.”

Preta Gil afirma que nunca falou mal da cantora sertaneja porque não tem motivos para isso e por admirar Marília. Ela ainda falou que chamar alguém de gordo não é ofensa: “Eu sou gorda, pode me chamar de gorda”. “O que eu enxergo na Marília de beleza e de força está no caráter, no talento dela.”

“Todo mundo aqui sabe como eu luto há anos pelo empoderamento feminino. Como eu, Preta, vou chamar alguém pejorativamente de gorda? É uma história tão descabida, sem propósito, sem pé nem cabeça. Isso me deixou muito irritada”, completou Preta Gil.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem