Celebridades

Freira processada por Katy Perry morre aos 89 anos após cair no tribunal

Religiosas haviam concordado em vender um convento à cantora pop, mas voltaram atrás

Katy Perry chega ao MTV Video Music Awards em Inglewood, na Califórnia, em agosto de 2017
Katy Perry chega ao MTV Video Music Awards em Inglewood, na Califórnia, em agosto de 2017 - Jordan Strauss-27.ago.17/Invision/Associated Press

São Paulo

Uma freira que estava envolvida em um processo movido pela popstar Katy Perry sobre a venda de um convento morreu nesta sexta-feira (9), após cair durante uma audiência em um tribunal que discutia desdobramentos da ação da cantora.

A irmã Catherine Rose Holzman, 89, era uma das duas religiosas envolvidas em uma batalha jurídica com Perry e a Arquidiocese de Los Angeles pela venda de um convento. Horas antes do acidente, Holzman deu entrevista a uma rede de televisão local, comentando uma decisão do juiz responsável pelo caso que novamente confirmou a venda da propriedade à cantora.

“Para Katy Perry: por favor, pare. Isso não está fazendo bem a ninguém, mas machucando um monte de gente”, havia dito a freira.

 
Fotografia de 2015 mostra o convento disputado por Katy Perry
Fotografia de 2015 mostra o convento disputado por Katy Perry - Associated Press

Holzman era membro de uma ordem religiosa dona do convento há mais de quatro décadas, embora as freiras já não vivessem no local desde há alguns anos.

Em 2015, a cantora concordou em pagar US$ 14,5 milhões (cerca de R$ 47,1 milhões) para comprar o convento no bairro de Los Feliz, em Los Angeles, marcado por construções ao estilo das vilas romanas.

Mas depois as freiras mudaram de ideia. Catherine Rose e Rita Callanan disseram, à época, que se sentiam desconfortáveis em vender o local à estrela, cujos sucessos incluem títulos como “I Kissed a Girl” (eu beijei uma garota) e “Ur So Gay” (você é tão gay).

“Eu encontrei seus vídeos e não fiquei feliz com eles”, disse Rita Callanan, à época, ao jornal Los Angeles Times.

Segundo relatos, Perry chegou a visitar as freiras para tentar convencê-las, ocasião em que teria mostrado a elas sua tatuagem de Jesus e cantado um hino religioso ---ela veio de uma família religiosa, com pai e mãe pastores evangélicos, e começou a cantar na igreja.

Mas as religiosas não mudaram de ideia, e, em seguida, sem a chancela da Arquidiocese local, decidiram vender o local por US$ 15,5 milhões (cerca de R$ 50,3) a uma empresária cujos planos incluíam transformar o convento em um hotel de luxo.

Em 2016, porém, um juiz invalidou essa segunda venda e decidiu pela validade da primeira negociação. A audiência em que Catherine Rose Holzman caiu era parte do processo iniciado por Katy Perry.

O Arcebispo de Los Angeles, Jose Gomez, afirmou em uma nota que a irmã Holzman serviu à Igreja Católica “com dedicação e amor por muitos anos”. 

“Fiquei triste em saber a notícia de sua morte e ofereci uma missa para o repouso de sua alma”, disse Gomez. “Estendemos nossas preces a toda a comunidade do Imaculado Coração de Maria e a todos os amigos e familiares [de Holzman].”

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem