Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Bichos

Cobra píton é solta por engano no DF após ser confundida com jiboia por PMs

Erro foi percebido por internautas após a divulgação de vídeo; espécie pode trazer riscos

Cobra píton solta por engano no DF
Cobra píton solta por engano no DF - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) está procurando uma cobra píton solta por engano em uma mata da região do Gama (cidade satélite de Brasília) na última quarta-feira (6). Trata-se de uma espécie originária da Ásia, mas que foi confundida com uma jiboia e liberada na natureza.

O vídeo com o momento da soltura chegou a ser divulgado pela PMDF. Porém, ao verem as imagens, diversos estudiosos desse tipo de animal usaram as redes sociais para avisar que a espécie indicada estava errada e que uma píton solta naquela região poderia trazer riscos.

Nesta sexta-feira (8), a PMDF admitiu o equívoco. "O Batalhão, juntamente com o Zoológico e demais órgãos ambientais, já estão à procura da píton", afirma a corporação. "Informamos que a referida cobra era extremamente calma, sendo indício de que era criada em cativeiro."

A píton não é uma cobra venenosa —ela costuma matar outros animais por asfixia. No entanto, por ser uma espécie exótica, ela pode ocasionar um desequilíbrio ambiental na região. Sem falar, é claro, na possibilidade de acidentes com seres humanos.

Em comunicado, a PMDF disse que seu Batalhão de Policiamento Ambiental trabalha em parceria com o Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetas) e com clínicas privadas para tentar que todos os animais apreendidos e que estejam saudáveis retornem ao seu habitat natural. "Apenas nesses três primeiros meses de 2022, 126 cobras foram resgatadas", informa.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA DA PMDF:

"A Polícia Militar do Distrito Federal, por meio do Batalhão de Policiamento Ambiental, realiza um trabalho de excelência o qual tem resultado em altos índices de produtividade. Apenas nesses três primeiros meses de 2022, 126 cobras foram resgatadas. Em 2021 foram 512 cobras.

Com o apoio do Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetas) e contando, muitas vezes, com a boa vontade de clínicas privadas, o batalhão realiza o manejo desses animais na tentativa de salvar a todos de forma que voltem saudáveis ao seu habitat natural.

O Batalhão, juntamente com o Zoológico e demais órgãos ambientais, já estão à procura da Píton. Informamos que a referida cobra era extremamente calma, sendo indício de que era criada em cativeiro. Ressaltamos que alguns estados já estão autorizando o comércio desse animal."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem