Você viu?

Clube de sexo inspirado em 'De Olhos Bem Fechados' retoma atividade

Baile de máscaras tem ingressos de até R$ 43 mil

Snctm é uma casa noturna e clube de sexo americana - Instagram/snctmsociety
São Paulo

Com o avanço da vacinação nos Estados Unidos, o clube de sexo SNCTM de Nova York anunciou que vai reabrir as portas a partir de 15 de maio. Voltado para o público de elite e inspirado no filme "De Olhos Bem Fechados" (1999), o negócio estava fechado por causa da pandemia de Covid-19.

Para marcar o retorno em grande estilo, está sendo organizado um baile de máscaras em uma cobertura triplex em Manhattan. Os ingressos custam de US$ 500 a US$ 8 mil (entre R$ 2.726 e R$ 43 mil).

Em uma publicação em seu site oficial, o SNCTM anuncia que os ingressos são "extremamente limitados". Também há o aviso de que os detalhes estão sujeitos a mudança por causa da pandemia e que os organizadores estão "extremamente preocupados" com a saúde e a segurança dos participantes.

Apesar de a máscara ser de uso obrigatório, o resto do figurino pode ser black tie para os homens e vestido longo ou lingerie para as mulheres. "Sob as máscaras, os membros são livres para observar, explorar e se entregar", sugerem os organizadores.

Ao tabloide Daily Star, um representante do clube afirmou que os presentes irão aproveitar uma "noite de decadência incomparável". "Temos uma equipe dedicada que seleciona cada convidado individualmente com o objetivo de criar um equilíbrio dinâmico para o evento", afirmou.

"Apesar dessas novas precauções, estamos descobrindo que os eventos são absolutamente fantásticos", prosseguiu. "A capacidade limitada é superada em muito pela demanda reprimida. Isso nos deu a liberdade de fazer uma curadoria do público em um nível mais alto do que era possível antes."

O SNCTM surgiu em 2013 na cidade de Los Angeles, mas rapidamente se expandiu para outras cidades, como Londres e Miami. Eles se anunciam como o clube "mais exclusivo do mundo", prometendo experiências eróticas de luxo.

Para participar das festas, os homens precisam ser sócios. O valor mínimo para isso é de US$ 10 mil (ou R$ 54 mil) por ano, além de ser aprovado em uma seleção com foto. Já as mulheres não precisam ser sócias necessariamente, mas precisam passar pelo crivo dos organizadores.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem