Você viu?

Cientistas criam pequena câmera capaz de ser amarrada nas costas de um besouro

Dispositivo pode ajudar em pesquisas e a explorar ambientes novos

Pinacate carrega a câmera de costas - Mark Stone
São Paulo

Um grupo de cientistas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, criaram uma câmera sem fio tão pequena e leve que pode ser amarrada nas costas de um inseto, permitindo aos usuários uma visão panorâmica do mundo. O projeto foi publicado nesta quarta-feira (15) na revista Science Robotics.

Segundo a CNN americana, o dispositivo pesa cerca de 250 miligramas --cerca de um décimo do peso de uma carta de baralho-- e fica sobre um braço capaz de girar até 60º, o que pode simular a visão de um inseto, transmitindo as imagens para um smartphone de um a cinco quadros por segundo.

Os cientistas responsáveis pela câmera em miniatura afirmam que o objeto pode, além de captar as imagens panorâmicas, rastrear objetos e ser usado como “olho” para pequenos robôs. Um dos autores, Shyam Gollakota afirmou que essa visão sem fio não era possível para pequenos robôs ou insetos até então.

“A visão é tão importante para a comunicação e para a navegação, mas é extremamente desafiador fazê-lo em uma escala tão pequena”, afirmou ele, que controla a câmera e o braço mecânico via Bluetooth, a partir de um smartphone, a até 120 metros de distância. Atualmente, requer baterias, mas os pesquisadores estão tentando criar uma versão que use outras formas de energia.

A ideia dos cientistas é que o dispositivo possa explorar ambientes novos ou remotos e servir a propósitos biológicos. “Insetos podem atravessar ambientes rochosos, o que é realmente desafiador para os robôs. Portanto, esse sistema também pode nos ajudar a ver e coletar amostras de espaços de difícil navegação”.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem