Você viu?

Garota de 8 anos encontra espada da era pré-viking de 1,5 mil anos em lago na Suécia

Artigo raro foi encaminhado ao museu Jönköpings Läns

Espada foi encontrada no lago Vidöstern e, segundo museu, estava extremamente bem preservada
Espada foi encontrada no lago Vidöstern e, segundo museu, estava extremamente bem preservada - Jönköpings läns museum

Descrição de chapéu BBC News Brasil

Uma menina de oito anos encontrou uma espada da era pré-viking enquanto nadava em um lago na Suécia durante o verão.

Saga Vanecek achou a relíquia no lago Vidöstern, quando passava férias na casa de veraneio da família no condado de Jönköping.

Inicialmente, foi informado que a espada tinha mil anos, mas especialistas do Jönköpings Läns Museum - que agora está preservando a peça histórica - acreditam que ela pode datar de cerca de 1,5 mil anos atrás.

"Não é todo dia que você pisa em uma espada no lago!", diz Mikael Nordström, que trabalha no museu. O nível da água estava extremamente baixo na ocasião, devido a uma seca, o que provavelmente explica por que Saga encontrou a espada.

"Senti algo na água e levantei. Tinha uma alça e contei ao meu pai que parecia uma espada", relatou à emissora de rádio Sveriges.

Escavações podem revelar outros itens antigos escondidos no fundo do lago
Escavações podem revelar outros itens antigos escondidos no fundo do lago - Jönköpings läns museum

O pai de Saga, Andy Vanecek, afirmou ao site The Local ter pensado inicialmente que a filha havia encontrado um bastão ou galho diferente na água.

Só quando pediu a um amigo para dar uma olhada mais de perto que ele descobriu que provavelmente seria uma relíquia antiga. O museu afirmou que a espada estava extremamente bem preservada.

A descoberta de Saga levou o museu e a prefeitura local a realizarem mais escavações no local, encontrando um broche do século 3.

O Jönköpings Läns Museum disse que as buscas no lago estão em andamento e ainda podem revelar itens mais antigos.

BBC News Brasil
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem