Você viu?

Morto por câncer, pai 'envia' flores no aniversário da filha por cinco anos

Bailey Sellers e o pai, Michael Sellers, em foto divulgada no InstagramBailey Seller recebe flores no seu aniversário deixadas pelo pai, Michael Sellers, que morreu de câncer
Bailey Sellers recebe flores no seu aniversário deixadas pelo pai, Michael Sellers, que morreu de câncer - Reprodução/Twitter/@SellersBai


Em seu aniversário de 17 anos, Bailey Sellers encontrou um buquê de flores roxas em sua varanda ao chegar em casa. O arranjo trazia um bilhete: "Você receberá flores até completar 21 anos. Te amo. Papai."

O pai de Bailey, Michael Sellers, morreu três meses antes de a filha completar 17 anos por causa de um câncer no pâncreas. Antes de morrer, ele fez um acordo com uma floricultura para entregar as flores em todos os aniversários da filha pelos próximos cinco anos.

Quando completou 18 anos, ela ganhou flores rosas. No ano seguinte, o buquê foi da cor vermelha. Aos 20, as flores eram roxas e brancas, e aos 21, de vários tons de roxo. Michael escreveu diferentes bilhetes para cada arranjo.

"Ele queria que ela soubesse que era amada e que ele estaria lá em todas as etapas importantes da sua vida", disse Kristi Sellers, mãe de Bailey, em entrevista para o jornal "The Washington Post". "Ele se certificou de que ela entenderia que ele estava presente."

No último sábado (2), Bailey comemorou seu aniversário de 21 anos. Junto com o buquê, havia um cartão decorado com borboletas e uma mensagem de despedida do pai.

"Esta é minha última carta até que nos encontremos novamente. Eu não quero que você derrame mais uma lágrima por mim. Eu estou em um lugar melhor", escreveu ele. "Ainda estarei ao seu lado em todas as etapas, apenas olhe em volta e estarei lá."

Bailey publicou uma foto do presente nas redes sociais. "Eu esperava cerca de dez curtidas, como aconteceu em todos os anos. Não faço a menor ideia de como isso viralizou", disse Bailey.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem