Você viu?

Miss Iraque afirma ter sido ameaçada de morte após selfie com miss Israel

Sarah Idan, 27, a miss que representou o Iraque no Miss Universo 2017, vem recebendo ameaças de morte depois de compartilhar uma selfie com Adar Gandelsman, a miss Israel, em meio aos preparativos para o concurso.

Segundo a CNN, no dia após o compartilhamento da imagem a miss recebeu uma mensagem da organização do concurso Miss Iraque dizendo que ela deveria apagar a foto ou perderia o título às vésperas do concurso mundial. 

Outras ameaças começaram a surgir na internet. Preocupada, a Idan entrou em contato com a família. "Minha mãe estava surtando. Eu disse 'mãe, foge. Foge!'. Eu disse a ela que sentia muito e perguntei se ela queria que eu deixasse a competição. Eu estava pronta para desistir naquele momento", disse a modelo. 

Idan também estava sendo ameaçada por ter posado de biquíni nas preliminares do concurso, mas era a selfie que mais incomodava os internautas. "Quando postei a foto eu não imaginava que teria uma reação assim", disse à CNN.

Quando as candidatas a Miss Universo 2017 se juntam, o que não falta são flashes e selfies. Mas a publicação de uma foto da miss Iraque, Sarah Eedan, com a miss Israel, Adar Gandelsman, gerou polêmica nas redes sociais, às vésperas do concurso, que será realizado no dia 26 de novembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos. - Reprodução Instagram

"Eu acordei com as ligações da minha família e com a Organização Miss Iraque enlouquecendo. As ameaças que recebi na internet foram tão assustadoras", comentou Idan, que se recusou a excluir a foto. 


Um dia depois do post,  Idan concordou em adicionar um segundo texto, explicando que ela não apoia o governo de Israel ou as políticas do oriente médio e se desculpou com "quem pensou que aquilo fosse um ataque à causa Palestina". 

A modelo não espalhou sobre as ameaças para mídia, para que sua família pudesse deixar o país em segurança. "As pessoas no Iraque reconheceram minha família. Imediatamente souberam quem meus pais eram. Eles começaram a ser ameaçados de morte", disse ela. 

Idan tem nacionalidade Americana e estava tentando renovar o documento Iraqueano (similar ao nosso RG) durante a competição, para tirar um novo passaporte. Ela foi informada de que, para isso, precisaria retornar ao país —o que não pretende fazer tão cedo por questões de segurança. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem