Você viu?

Grávida e filho quase morrem após 'chute' do bebê romper a parede do útero

Mulher grávida
A complicação por conta de uma cirurgia que a mãe realizou em 2016 e deixou a parede do útero fragilizada. No entanto, acredita-se que o chute do bebê tenha sido o estímulo decisivo para romper o útero


Como imaginar que um bebê, ainda na barriga, poderia quase matar a própria mãe? A chinesa identificada como Zhang, quase morreu depois que um chute de seu filho rompeu a parede do útero.

Grávida de 35 semanas (em torno de 8 meses), ela sentiu dores fortes no dia 2 de outubro e se internou para fazer exames. No Hospital da Universidade de Pequim, em Shenzhen, os médicos suspeitaram da ruptura do órgão, dadas as alterações na pressão, na respiração e as dores abdominais.

Uma ultrassonografia confirmou o diagnóstico: o útero estava rompido e uma das pernas do bebê estava para fora das paredes do órgão. Com isso, a mãe poderia sofrer com uma forte hemorragia e o bebê poderia ficar sem ar, então Zhang foi encaminhada para a sala de cirurgia imediatamente.

Embora fosse um procedimento de risco, devido a quantidade excessiva de sangue na cavidade abdominal, a mãe e o bebê foram salvos e tudo correu bem. O buraco no útero de Zhang era de aproximadamente 7cm.

Ultrassom mostra perna do feto para fora das paredes uterinas
Ultrassom mostra perna do feto para fora das paredes uterinas - Reprodução/ Hospital da Universidade de Pequim

O hospital noticiou o ocorrido em sua página no Weixin, também conhecido como o "Facebook chinês". De acordo com o site de relatórios médicos Medscape, as chances de rompimento de útero durante a gestação são de apenas 0,07%.

Então, mamães, não se assustem! A ruptura do tecido uterino é uma condição grave e muito rara. No caso de Zhang, a fatalidade pode ter ocorrido principalmente por causa de uma cirurgia que a chinesa realizou em 2016, para a retirada de um mioma.

O obstreta Michel Cackovic, do Centro Médico Wexner, de Ohio, explicou que o ocorrido foi uma complicação não natural. Em entrevista ao site Live Science, ele disse que, normalmente, tecidos com cicatrizes decorrentes de cirurgias como a de Zhang ou até mesmo de uma cesariana são mais frágeis e podem romper com a pressão do bebê.

O médico, no entanto, não culpou o bebê pelo ocorrido. Para ele. o mais provável é que o rompimento tenha acontecido naturalmente e que a perna do bebê tenha saído pelo buraco depois. "Mas certamente é possível que um chute possa ter sido o último impulso para atravessar essa camada". 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem
[an error occurred while processing this directive]