Você viu?

Diretor da Skol diz que criticas a anúncio considerado machista são fruto de 'erro de interpretação'

O diretor da Skol, Fábio Barracho, atribuiu nesta quinta-feira (12) as críticas a um anúncio da marca modificado após protestos de grupos feministas a um "erro de interpretação".

Acusada de fazer apologia ao estupro, a peça publicitária trazia frases ligadas à "perda de controle", como "Topo antes de saber a pergunta", "Tô na sua, mesmo sem saber qual é a sua", e "Esqueci o 'não' em casa".

Acusada de apologia ao estupro, Skol vai retirar campanha de circulação após protesto feminista

"Queríamos falar sobre a paquera, o amor, a pegação do Carnaval. Mas se houve uma interpretação errada, a gente muda, ouve o consumidor", afirmou ao "F5".

Em um ponto de ônibus de São Paulo, um dos outdoors da ação de marketing foi alterado pela publicitária Pri Ferrari e a jornalista Mila Alves. A frase "Esqueci o 'não' em casa" ganhou a complemento "E trouxe o nunca".

Publicadas na internet, as imagens da intervenção geraram uma chuva de comentários negativos sobre o anúncio.

"Hoje o consumidor se manifesta, e isso é positivo. Existe um diálogo", disse Barracho.

Segundo ele, a marca entrou em contato com as pessoas que se manifestaram contra a campanha. "Eles entenderam", concluiu.

Crédito: Reprodução/Facebook Mila Alves e Pri Ferrari protestaram contra campanha de Carnaval da Skol
Mila Alves e Pri Ferrari protestaram contra campanha de Carnaval da Skol

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias