Você viu?

Loja de roupas vai abolir seções de homens e mulheres, instituindo o 'gênero neutro'

A loja de departamento Selfridges anunciou que irá abolir o conceito de roupas para homens e mulheres em seu estabelecimento de Londres, tornando todas as suas roupas unissex.

"Queremos que nossos clientes embarquem em uma jornada em que eles possam comprar roupas e se vestir sem limitações e estereótipos", disse a empresa ao "Times". "É um espaço em que as roupas não trazem mais padrões de gênero embutidos nelas, permitindo que a moda trabalhe como uma expressão mais direta do 'eu' de cada um".

E a mudança não para nas roupas: a loja também vai abandonar manequins de homens e mulheres, introduzindo uma nova forma de apresentar as roupas em lojas, inventada pela designer Faye Toogood.

O estabelecimento é conhecido por ser proativo em momentos de transformação da sociedade britânica. Inaugurada em 1909, a loja foi um dos primeiros lugares públicos a reunir mulheres da elite com mulheres pobres na Inglaterra. Além disso, a loja se posicionou a favor do voto feminino na década de 1910.

Nas décadas de 1920 e 1930, havia um espaço de convivência no terraço da loja com cafés, um campo de mini golfe e um clube de tiro para mulheres. Atualmente, a loja tem restaurantes, um salão de belezas, farmácias e vários outros serviços.

O fundador da loja, H. Gordon Selfridge, é conhecido por supostamente ser o primeiro a dizer a frase "o cliente tem sempre razão", usada em seus anúncios.

Crédito: Reprodução/selfridges.com Primeira loja da marca Selfridges, em Londres
Primeira loja da marca Selfridges, em Londres

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias