Você viu?

Revista francesa revela que dirigente de partido antigay é... gay

A revista francesa "Closer" revelou nesta sexta-feira (12) que Florian Philippot, um membro do partido de extrema direita Frente Nacional (FN), que se opõe ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, é homossexual.

Em declarações à agência de notícias Efe, o chefe de gabinete de Philippot, Joffrey Bollée, disse que o político "não vai comentar a notícias da revista", mas que "provavelmente" processará a publicação por "violação da vida privada".

A publicação irritou Marine le Pen, líder da FN, que disse para a rádio Europe 1 que a divulgação da matéria é um "atentado muito grave contra as liberdades individuais".

"Este tipo de comportamento é insuportável. Digo tanto quando afeta Florian Philippot como quando afeta François Hollande. A vida privada é sagrada", afirmou.

A realiza publicou um especial de quatro páginas com fotos de Philippot em Viena (Áustria) acompanhado de seu suposto companheiro, identificado como "um jornalista de televisão". O rosto do repórter não foi revelado.

Crédito: Robert Pratta - 29.nov.14/Reuters O político francês Florian Philippot
O político francês Florian Philippot

Em janeiro, a "Closer" chamou a atenção do mundo ao publicar fotos que comprovariam a relação do presidente francês, François Hollande, com a atriz Julie Gayet, o que provocou sua separação da então primeira-dama, Valérie Trierweiler.

A imprensa francesa, relativamente cautelosa na hora de repercutir este tipo de informação, relatou as reações da Frente Nacional.

Outro vice-presidente do partido de extrema direita, Louis Alliot, ressaltou para a "Radio France International" que a FN se opõe ao casamento homossexual, lei que seria reformada caso a legenda chegasse ao poder.

Por outro lado, a ministra da Saúde e Assuntos Sociais, a socialista Marisol Touraine, qualificou de "desprezíveis" as revelações da revista. "Considero que fotos roubadas, informações divulgadas sobre a vida de personalidades públicas que não querem torná-las públicas, todo isso é bastante desprezível", afirmou para a emissora "France Info".

Philippot, 33, dirigente muito próximo de Marine le Pen, ingressou na Frente Nacional em 2010, assumindo as rédeas da estratégia de comunicação e do partido e se tornando um dos conselheiros mais próximos de seu presidente.

No entanto, Philippot não atravessa seu melhor momento no FN, após ter sido apenas o quarto candidato mais votado nas eleições internas para o "parlamento" do partido em seu último congresso, realizado em novembro, superado inclusive pela sobrinha de Le Pen, Marion Maréchal-Le Pen, de 24 anos.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias