Televisão

SBT decide demitir boa parte das produções do Topa ou Não Topa e Raul Gil

Crise financeira aperta a emissora; gravações só voltam em 2021

O apresentador do SBT Raul Gil - Jefferson Coppola/Folhapress
São Paulo

A crise financeira por causa da pandemia chegou e tem abalado as estruturas do SBT. O F5 apurou que boa parte das equipes de produção dos programas Raul Gil e do Topa ou Não Topa, comandado por Patricia Abravanel, será demitida.

Além da pandemia, a recente compra dos direitos de transmissão da Copa Libertadores da América impactaram no caixa da emissora de Silvio Santos.

Apesar das demissões, tanto o apresentador Raul Gil quanto a filha do patrão permanecem no quadro de funcionários. Porém, seus respectivos programas, que já seguem em formato de reprise, só vão voltar a ser gravados em 2021.

O SBT tem mexido em seu quadro de funcionários para tentar equilibrar a conta. O canal, no último dia de setembro, decidiu dispensar todo o elenco da segunda fase da novela “As Aventuras de Poliana”. Segundo a emissora, a ideia é que todos eles voltem com o decorrer dos meses.

“O SBT informa que, devido à pandemia e por não haver uma data exata sobre a vacina para a Covid-19, decidiu retomar as gravações da novela ‘As Aventuras de Poliana’ apenas em 2021. O elenco da trama já foi avisado que seus contratos não serão renovados”, diz parte da nota.

O jornalista Roberto Cabrini, 59, foi mais um profissional que não teve seu contrato renovado. Em papo com o F5, o ex-apresentador do Conexão Repórter afirmou que a saída foi em comum acordo. “[Estou] muito feliz com o que que vem por aí.”

A jornalista Rachel Sheherazade, 47, revelou em vídeo nesta segunda-feira (28) que o SBT a informou via email que ela não precisaria mais ir até a emissora. A apresentadora teria contrato até o próximo dia 31 de outubro, mas sua última aparição acabou sendo na última quinta-feira (24).

“Nosso contrato deveria seguir até 31 de outubro, mas o SBT me comunicou através de um email que a partir de hoje [segunda, dia 28] eu não precisaria voltar. A empresa dá por cumprido nosso trato”, disse ela.

Não há garantias de que as demissões parem. Procurado, o SBT disse que não comenta assuntos internos.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem