Televisão

E! True Hollywood Story: Kim Kardashian diz que não desejaria fama se soubesse como ela é

Produtora da nova temporada da série, Sara Mast diz que Kim fez das selfies um negócio bilionário

Kim Kardashian no Vanity Fair Oscar Party de 2020

Kim Kardashian no Vanity Fair Oscar Party de 2020 Jean-Baptiste Lacroix/AFP

São Paulo

A série documental que desvenda segredos, escândalos e mistérios das celebridades, E! True Hollywood Story, estreia uma nova temporada totalmente repaginada nesta quarta-feira (19) com Kim Kardashian. E engana-se quem pensa que a empresária, que tem um reality show sobre a vida de sua própria família, não tenha mais nada para revelar ao público. 

No episódio que vai ao ar às 22h, Kim, seus familiares e amigos falam sobre como ela sempre foi cercada por celebridades, seus relacionamento passados e o assalto que sofreu em Paris, em 2017. “Sabendo o que sei agora sobre a fama, eu a desejaria? A resposta é, honestamente, não”, afirma ela no programa.

Em entrevista ao F5, Sara Mast, produtora executiva do reality ao lado de Jenny Ewig, diz que a intenção é mostrar um "lado B" de Kim no programa. "As pessoas têm essa visão de que a Kim é essa mulher bonita e ‘famosa por ser famosa’. Queríamos mostrar que essa mulher é um modelo de negócios e é muito inteligente. [...] Que ela fez um império global, estuda direito… Ela mudou as redes sociais e a realidade da televisão."

Kim é hoje uma das mulheres mais famosas do mundo, mas nem sempre foi assim. Durante seu episódio no E! True Hollywood, ela recorda um momento de sua vida em que um publicitário a olhou e disse que ela deveria ter “objetivos mais realistas” pois nunca estaria nas capas de grandes revistas.

Hoje, a empresária já estampou todas as principais publicações norte-americanas voltadas para moda e mulheres nos EUA. "Ela não se parece com nenhuma outra mulher na televisão, e isso atraiu muitas pessoas, porque a maioria delas não se parece com uma modelo loira alta”, diz Leslie, uma das amigas de Kim. "

"Ela quebrou o molde e redefiniu o que significava ser um símbolo sexual em Hollywood”, diz Jeetendr Sehdev, especialista em celebridades que acompanha a carreira de Kim.  

Atualmente, a empresária estuda direito e apoia a Reforma Penitenciária nos EUA, especialmente por sua aproximação com o caso de Alice Johnson, que “abriu seus olhos” aos pegar prisão perpétua por tráfico de drogas. Os amigos de Kim dizem acreditar que ela seja capaz de se tornar até presidente dos Estados Unidos.

"Ela realmente elevou a autoestima das pessoas. As jovens que não se sentiam bem consigo mesmas, agora se sentem bonitas", diz Kris Jenner, meia-irmã de Kim, que também aparece no episódio. A irmã Khloe Kardashian ainda diz que Kim foi pioneira em um novo caminho para as celebridades, a ponto de receber centenas de milhares de dólares para usar produtos. “Kim fez das selfies um negócio de um bilhão de dólares”, diz Sara Mast.

Inspirada na amiga Paris Hilton, quem ela descreve como "uma grande mentora" e uma das razões para seu sucesso, Kim diz que seu verdadeiro talento é o marketing. 

"Kim tem todo esse potencial. Nós começamos a tirar proveito da quantidade de potencial, do poder que ela possui. Esta é minha esposa. Esta é a minha vida. Se ela está tirando alguém da prisão ou postando uma foto com os mamilos mal cobertos, é com ela que eu me casei, e é isso que amamos. É isso que torna este jogo chamado vida emocionante", afirma Kanye West, marido da empresária, que também aparece em cenas do episódio.

POLÊMICAS ABORDADAS NO EPISÓDIO

Antes de "Keeping Up With The Kardashians," Kim passou por um momento que descreve como “devastador para toda a família”, no começo dos anos 2000, com o vazamento de seu vídeo íntimo com o ex-noivo Ray J. “Eu não sinto que fiz algo errado. Eu estava em um relacionamento, muito apaixonada, e é realmente lamentável que o mundo veja algo íntimo seu”, diz ela no programa.

Em 2011, ela também foi posta à prova após seu casamento com a estrela de NBA Kris Humphries acabar 72 dias após a cerimônia. Ela foi acusada de querer "chamar a atenção" e gastar o dinheiro dos outros, tendo recebido críticas de muitos amigos.

Ainda, em 2017, outra polêmica: na semana de moda em Paris com suas irmãs, Kim teve sua hospedagem na França invadida enquanto estava sozinha dentro dela, e acabou tendo um anel de diamantes de 20 quilates, avaliado em US$ 4 milhões (cerca de R$ 17,4 milhões), roubado.

"Eles queriam meu anel e minhas joias, então eu não me defendi. Dei tudo a eles e eles me amarraram. Enrolaram fita adesiva sobre meus olhos e boca. Foi a coisa mais assustadora que já vivi em toda a minha vida, apenas pensando que estava prestes a morrer. Aqueles dez minutos realmente mudaram toda a minha vida", conta Kim. 

"Sei muito bem que aconteceu porque eles me seguiram nas redes sociais, mas agora eu realmente não publico coisas em tempo real. [...] Quando você cresce em Beverly Hills, não pode deixar de ouvir sobre celebridades e fama."

Kourtney também se emociona ao lembrar que Kim a ligou chorando, e que chegou a cair no chão durante sua corrida para voltar até a casa onde estavam hospedadas. Três meses após o ocorrido, a polícia francesa prendeu 17 suspeitos que estariam relacionados ao crime, sendo 10 deles posteriormente acusados.

AS NOVAS CELEBRIDADES DO E! TRUE HOLLYWOOD STORY

Além de Kim, estão confirmadas diversas estrelas na nova temporada do E! True Hollywood Story, que conta com um total de seis episódios. Sara Mast garante que a produção do seriado está sempre atrás de assuntos da cultura pop que possam entreter e educar.

Para ela, todo episódio passa por pelo menos cinco meses de pré-produção para ter uma pesquisa densa por trás. "É cansativo porque queremos achar algo que as pessoas realmente estejam interessada e nunca tenham visto, mas também que trabalhe bem porque o E! sempre foi sobre celebridades."

O segundo episódio, que vai ao ar em 26 de fevereiro, será sobre o recrutamento de mulheres para a seita  NXIVM. Ele revelará segredos, confissões e comportamentos que levaram à condenação do fundador dela, Keith Raniere, e o ex-ator e membro do NXIVM, Allison Mack. Catherine Oxenberg fala abertamente sobre perder a filha para o culto, e Barbara Bouchey compartilha como era viver dentro dele.

Já em "Hip-Hop rejeita mulheres?", as lendas do hip-hop Yo-Yo, Da Brat, MC Lyte, Salt-N-Pepa, Young M.A. e Rapsody analisam o caminho das mulheres para se tornarem famosas como rappers dentro de uma indústria masculina.

No episódio "Filmes de Terror: Maldição ou Coincidência?", o investigador paranormal Zak Bagans, a atriz exorcista Linda Blair e o autor Steve “Uncle Creepy” Barton examinam histórias de sets de filmagem e incidentes arrepiantes que atores já experimentaram na produção de filmes.

Por fim, o E! aborda os perigos da fama no episódio "A fama é um vício?", com Dr. Drew Pinsky, Frankie Grande e a influenciadora digital Brittany Furlan, que discutem o momento para obter notoriedade e o desespero de mantê-la.

Pensando no futuro da série, Mast diz que ainda há muitas mulheres jovens com histórias interessantes para serem contadas. “Queria muito fazer [o E! True Hollywood] com a Awkwafinam, especialmente agora que ela foi indicada por ‘A Despedida’ (‘The Farewell’). Adoraria fazer também com a Lizzo, porque ela tem uma mensagem muita positiva. Essas seriam minhas duas principais escolhas agora”, diz.

A produtora afirma que a série ainda encontra espaço na televisão porque as pessoas têm um fascínio pelas celebridades e espelham suas vidas nelas. “Existem uns 500 episódios do E! True Hollywood Story, então obviamente há audiência para isso. [...] Enquanto celebridades continuarem nos dando novidades, conseguiremos contar histórias. Acho que podemos seguir assim para sempre”.

E! True Hollywood Story

  • Quando Todas as quartas-feiras, às 22h
  • Onde Canal E!
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem