Televisão

MC Guimê conta que recebeu pedidos de desculpas após ser confundido com MC Gui

Funkeiro foi xingado por vídeo publicado por MC Gui

Mc Guimê no programa Ritmo Brasil, apresentado por Faa Morena na RedeTV!
Mc Guimê no programa Ritmo Brasil, apresentado por Faa Morena na RedeTV! - Andrea Dallevo/RedeTV!
São Paulo

Após ser confundido com MC Gui e receber xingamentos de internautas nas redes sociais, MC Guimê, 26, disse que muitas pessoas o procuraram para pedir desculpas pelo mal-entendido. “Teve essa confusão gigantesca, mas muitas pessoas que se enganaram vieram se retratar, pediram desculpas e falaram: ‘Pô Guimê, estava na emoção, no ódio, cheguei te xingando e nem era você’".

"Graças a Deus já está sendo esclarecido e eu consegui ter paciência para lidar com isso, porque é difícil você acordar sendo atacado por algo que nem fez”, comentou o funkeiro. As declarações foram dadas ao programa Ritmo Brasil, apresentado por Faa Morena, que vai ao ar neste sábado (2), na RedeTV!

MC Guimê perdeu seguidores por conta da confusão. Ele foi confundido com MC Gui, 21, que no dia 21 de outubro, se envolveu em uma polêmica ao publicar um vídeo em seu Instagram em que filma uma menina em um trem da Disney, em Orlando (EUA). 

 "Mano, olha isso", diz ele no vídeo, rindo com os amigos da situação.  “Parece filme de terror", afirma. A criança aparenta estar ciente, incomodada e constrangida com a situação.

O caso gerou revolta em internautas, que criticaram duramente a postura do cantor, que tem 7,7 milhões de seguidores no Instagram.

O músico apagou o conteúdo que expunha a criança e gravou vídeos se desculpando, parcialmente. "Não tive intenção nenhuma de julgar alguém. Sou ser humano, posso ter errado", declarou.

Ao falar sobre os incontáveis comentários negativos que recebeu, afirmou que "não é legal distribuir ódio na internet". "Peço desculpas a todos envolvidos, mas só Deus sabe do meu coração", disse.

Diante da repercussão negativa, o cantor teve shows cancelados. Uma loja que vendia produtos licenciados pelo músico anunciou que não comercializará mais nada relacionado a ele, por não compactuar com "qualquer tipo de preconceito, principalmente quando se trata de uma criança indefesa."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem