Televisão

'Se fosse fácil, todo mundo se separava', diz Alexandre Nero sobre personagem adúltero 

'Onde Nascem os Fortes' estreia na Globo no dia 23 de abril 

Os atores Alexandre Nero e Maeve Jinkings em cena de "Onde Nascem os Fortes" (Globo)
Os atores Alexandre Nero e Maeve Jinkings em cena de "Onde Nascem os Fortes" (Globo) - Estevam Avellar/Globo

Cris Veronez
Rio de Janeiro

Lançado nesta semana, o trailer oficial da supersérie "Onde Nascem os Fortes" revela o tom visceral que Globo pretende oferecer ao telespectador. A previsão é que o primeiro capítulo vá ao ar no dia 23 de abril.

trama gira em torno do sumiço de Nonato (Marco Pigossi), que acontece após um flerte dele com Joana (Maeve Jinkings), amante do empresário Pedro Gouveia (Alexandre Nero), conhecido como o Rei do Sertão. Gouveia é casado com Rosinete (Debora Bloch) e o relacionamento passa por uma crise. É pai de Hermano (Gabriel Leone) e Aurora (Lara Tremouroux), portadora de lúpus, uma doença autoimune.

Em entrevista ao F5, Nero afirma que o envolvimento de seu personagem com Joana pode ser considerado amor —"ou talvez paixão"—, ainda que seja uma relação extraconjugal. No entanto, isso não significa que ele não goste mais de Rosinete.

"O casamento dele não está bem, ele se desentende com a mulher o tempo inteiro, ambos têm problemas sexuais e a amante é uma mulher bonita, fervorosa quente, sensual. E aí perguntam: 'ah, por que não se separa? Se fosse fácil, todo mundo se separava (risos). Ali tem uma família, tem amor, tem carinho pela pessoa ainda", diz o ator, que grava uma novela com Bloch pela primeira vez.

O artista adianta que o casal fará algumas tentativas para se manter unido mesmo diante das adversidades, mas fica na dúvida quando questionado sobre Gouveia ele realmente merecer ou não ser perdoado por ter traído a mulher.

"Não sei, mas acho que sim. Todo mundo merece. Ele só não vai embora porque eles ficam tentando, não só pelos filhos, mas por eles também. Eu acho que as pessoas não deixam de se amar. Os envolvimentos mudam", quando questionado se acredita que o personagem merece a clemência da mulher. 

Nero acredita na possibilidade de o público comparar Pedro Gouveia com o Comendador José Alfredo, seu personagem na novela "Império" (Globo, 2014-2015), pois tanto um como outro vivem em um universo rodeado de poder. Ele afirma que não vê problema algum na comparação, mas ressalta que o Rei do Sertão é muito mais bem-humorado, potente e divertido que o Comendador.

Sobre como se sente diante do público feminino que o considera um sedutor, ele diz se sentir "muito bem". "Se isso der ibope, está ótimo. Isso, na verdade, é muito particular e tem a ver com personagem, sem dúvida nenhuma. O Romero não mexia com as mulheres, por exemplo."

E apesar de ser um homem machista e durão, Gouveia mostra uma outra faceta de sua personalidade quando se relaciona com os filhos. "Perto deles, esse machão que é o Pedro se transforma numa criança, é um cara muito afetivo."

Escrita com a colaboração de Flavio Araujo, Mariana Mesquita e Claudia Jouvin, "Onde Nascem os Fortes" tem direção de Walter Carvalho e Isabella Teixeira e direção geral de Luisa Lima.

A produção traz ainda também nomes como Patricia Pillar, Alice Wegmann e Jesuíta Barbosa no elenco.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem