Televisão

De nudes a gordofobia, nova 'Malhação' aborda um problema social por quinzena

Nova temporada no folhetim juvenil gira em torno da personagem de Camila Morgado

Carmo Dalla Vecchia, Camila Morgado e Felipe Rocha no lançamento de 'Malhação: Vidas Brasileiras'
Carmo Dalla Vecchia, Camila Morgado e Felipe Rocha no lançamento de 'Malhação: Vidas Brasileiras' - João Miguel Júni/Globo

Julia Alves
São Paulo
"Malhação: Vidas Brasileiras" estreia nesta quarta (7) pela Rede Globo com uma proposta inspirada no projeto canadense "30 Vies", que aborda quinzenalmente problemas sociais da juventude.

Patrícia Moretzsohn retorna como autora da nova temporada após 23 anos de sua primeira passagem pelo folhetim juvenil. A autora fez parte da equipe de roteiristas que escreveram a primeira temporada em 1995 até o ano 2000. 

Com supervisão de Daniel Ortiz, a trama gira em torno da personagem Gabriela, interpretada por Camila Morgado. Ela será professora de duas turmas de primeiro ano do ensino médio da escola Sapiência, que tem em seu corpo estudantil uma mistura de alunos regulares e bolsistas. 

A nova temporada trará participações especiais, como Luis Gustavo, Guta Stresser e Edson Celulari. A cada quinzena, o folhetim juvenil trará a história e os problemas enfrentados por um dos estudantes. 

"Meu compromisso não é o de trazer respostas, mas o de levantar dúvidas, apresentar um problema, mostrar vários lados e deixar que as pessoas em casa conversem sobre aquilo. Vamos construir um diálogo com o público", afirma Moretzsohn. 

Morgado afirma que sua personagem irá atuar como um fio condutor dessas histórias, se dividindo entre família e trabalho. “Ela dá aulas em uma escola tradicional e percebe que pode atuar com educação inclusiva, trazendo jovens de outras classes e de outras realidades por meio de uma parceria com a ONG." 

Desde o vazamento de fotos eróticas nas redes sociais à gordofobia, a personagem Gabriela irá romper as barreiras da escola e irá até a casa dos jovens para tentar ajudá-los. Para se preparar, a atriz afirma que participou de palestras com jovens de diferentes classes sociais, que contaram suas experiências de vida. Ela diz ainda estar aprendendo sobre o comportamento do jovem, que hoje é mais ativo e se impõe mais em temas sociais que antigamente. "Isso faz parte do mundo deles. São temas que carregam mudanças."

A atriz afirma que sentiu a necessidade de interpretar Gabriela com leveza para que os temas complexos fossem tratados com frescor. Ela disse que pediu a diretora, Natalia Grimberg, que a personagem fosse alegre e tivesse a jovialidade dos jovens.

Além das tramas quinzenais, Gabriela e seus filhos, Alex (Daniel Rangel) e Flora (Jeniffer Oliveira) vão se envolver em triângulos amorosos para que os espectadores se engajem com história de longo prazo. A autora conta que os triângulos foram pedidos pelos fãs nas redes sociais. "Jovens pedem casais para 'shippar'. Essa é uma forma de alternar entre histórias curtas e longas." 

Após "Filhos da Pátria" e "Os Dias eram Assim", o ator Felipe Rocha integra o elenco de "Malhação: Vidas Brasileiras". Ele será o marido de Gabriela, que irá se abalar com a chegada de Rafael (Carmo Della Vecchia) na vida da mulher e deixará aflorar seu lado machista. 

"O amor dele ultrapassa o limite do que seria respeitoso. Ele está em uma fronteira, não será um vilão de filme infantil, mas não será um príncipe encantado. Até que ponto o amor pode ir sem desrespeitar o outro?", questiona. 

Rocha afirma que as novelas da Globo vão além da dramaturgia, pois exercem um papel social de importância. Para ele, o público de "Malhação" vai encontrar nos novos personagens uma identificação direta.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem