Televisão

Julien Blanc pede desculpas em entrevista à CNN e diz que foi 'mal interpretado'

Alvo da ira de mulheres do mundo inteiro, Julien Blanc, o "expert em pegação", defendeu-se publicamente das acusações de que suas palestras incitam o estupro e o assédio sexual.

Em entrevista à rede de TV norte-americana CNN, Blanc tentou se retratar. "Quero me desculpar a quem tenha se sentido ofendido de alguma maneira. Nunca foi a minha intenção. Lamento muito tudo o que aconteceu", disse.

Desconfiado, o jornalista Chris Cuomo perguntou como seria possível acreditar que ele não queria ofender as mulheres se havia diversas imagens como a que aparecia ao fundo, com o palestrante segurando uma camiseta com a frase: "Dispense as gordinhas, transe com as gatas".

"Nunca quis ofender ninguém. Minhas intenções nunca foram ruins. Admito que foi uma péssima tentativa de fazer uma piada e foi retirada de contexto", defendeu-se.

Blanc diz que em seu curso ele apenas ensina homens a ganharem confiança e que alguns conseguem um relacionamentos após as suas dicas.

Para ele, o vídeo em que ele aparece empurrando o rosto de uma mulher para o seu genital, em uma ida ao Japão, é a causa de toda a "confusão".

"Não há nenhuma confusão", rebateu de bate-pronto o jornalista. "Eu me sinto muito mal por tudo isso. Não posso estar feliz por ser o homem mais odiado do mundo", afirmou Blanc. Mesmo diante de fotos e vídeos que estão na internet e que foram colocadas em pauta por Cuomo, o "instrutor" insiste que foi "mal interpretado", tentando "provocar um choque".

"Achei que seria engraçado e me arrependo", completou, dizendo estar "reavaliando" tudo o que divulga, incluindo os seus cursos.

Proibido de entrar no Brasil, o "instrutor" ganhou visibilidade no país após uma petição ser feita no site Avaaz contra a sua vinda. Em menos de dois dias, ela ultrapassou 295 mil assinaturas.

O americano tem viagem agendada ao país, onde participará de um evento entre os dias 22 e 31 de janeiro, no Rio e em Florianópolis. O curso de três dias, que conta com dinâmicas em shoppings, cafeterias e bares, custa US$ 800 (cerca de R$ 2 mil).


Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias