Publicidade

Novo apresentador diz que teve três dias para organizar entrada no 'Cozinha Sob Pressão'

11/10/2014 - 09h27

Publicidade

MARIA ANGELICA MAZZONI
DE SÃO PAULO

Após mais de ano de preparação, o "Cozinha Sob Pressão" estreia neste sábado (11) no SBT com a apresentação do chef Carlos Bertolazzi.

Versão brasileira do "Hell's Kitchen", o programa promete mostrar os mesmos "sufocos" pelos quais os chefs passam quando estão sob a batuta do escocês Gordon Ramsay, mas com algumas características locais.

Os 14 participantes irão disputar R$ 100 mil em barras de ouro —que "valem mais que dinheiro", como diria Silvio Santos— e não há um emprego dos sonhos ao final do programa, como acontece na versão americana.

Por se tratar da primeira edição do reality, os chefs foram selecionados através de casting. O critério usado foi que todos os escolhidos deveriam ter no mínimo um ano de experiência à frente de um restaurante a lá carte.

O convite para Bertolazzi veio após a saída do chef Jefferson Rueda da produção. Segundo a emissora, não chegaram a ser gravados programas com Rueda.

"Eu brinco que junto com 'Cozinha Sob Pressão' veio a 'produção sob pressão'. Tive apenas três dias para escolher o pessoal do 'staff' para trabalhar comigo, escrever receitas, arrumar o figurino. Foi bem corrido", revelou o novo apresentador.

Conhecido do público por seu programa no Fox Life, o "Homens Gourmet", e com experiência à frente do restaurante Zenna, o chef diz que o reality irá mostrar sua faceta mais séria e profissional —e não o "Bertolazzi que toma cerveja com amigos", como ele costuma aparecer no canal pago.

"Respeito muito as pessoas, mas quando se trabalha em ambientes sob pressão sempre ocorrem gritos e algumas brigas. É natural."

De todas as versões que ganharam o mundo, Gordon Ramsay é o chef mais famoso com mais de 13 temporadas do reality nos Estados Unidos. Bertolazzi diz que gosta muito do estilo do chef escocês, mas que não irá imitá-lo. "Gosto do sarcasmo dele, lembra o 'Seilfeld'".

Fã do formato do reality, ele diz que o chef Carlo Cracco, que participa do "Hell's Kitchen" italiano, o "inspirou" a aceitar o convite do SBT. "Vou mostrar meu lado italiano que 'bate e depois abraça'", brinca.

Questionado se o programa lembra o "MasterChef", cuja versão nacional estreou recentemente na Band, Bertolazzi afirma que os programas são diferentes em questões técnicas: "Lá [no 'MasterChef'], há somente uma bancada, aqui é uma cozinha mesmo, o que faz muita diferença para um profissional".

  • Últimas notícias 
  •  

Publicidade

Publicidade

gostou? leia também

  •  

Publicidade

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha