Televisão

Professor de artes marciais não precisa ser um cara bruto, diz Eriberto Leão

Para viver o Gael de "Malhação" (Globo), Eriberto Leão, 42, aproveitou sua experiência anterior de interpretar um boxeador em "Guerra dos Sexos" (2012) e colou no mestre Flávio Almendra para aprender como se portar como um professor de artes marciais.

"Uma coisa é você ser um lutador em exercício, outra coisa é ser o cara que já lutou e foi campeão e abre uma academia e passa a educar não só novos lutadores mas também novas personalidades", contou ao "F5" o intérprete do mestre de Muay Thai. "Tem gente que chega lá moleque e ele segura a onda com os problemas com família. Quando se fala que o cara dá uma educação marcial, parece que é um cara bruto, mas é por que a gente tem uma visão muito estereotipada, não é isso."

Pai linha dura de Bianca (Bruna Hamu) e Karina (Isabella Santoni), Gael terá a mesma postura com seus alunos, em especial com Duca (Arthur Aguiar), a quem considera como um filho. Para Eriberto, o jeito disciplinador do personagem é apenas uma forma de educar os jovens ao seu redor.


"Renato Russo, o cara mais rebelde do Brasil, dizia que disciplina era liberdade", lembrou. "Se eu quero ser livre que tenho que ter disciplina. A falta de disciplina é preguiça. Tem que educar, agora tem um limite, que está no amor, é o que vai soar sempre. Você pode educar seu filho de forma extremamente disciplinada sem nunca levantar a voz e ele saber que precisa ter respeito para com os mais velhos."

O ator aprova a experiência de ser pai de duas adolescentes na ficção e busca inspiração para a dedicação de Gael com as filhas na sua própria experiência como pai de um menino de três anos.

"É difícil projetar como ele será na adolescência, mas eu fui adolescente. Eu acho que o mais importante é o que eu me sinta pai dessas duas filhas é o amor. O Gael ama muito essas filhas", avaliou. "Eu não saberia o que é esse amor se eu não tivesse meu filho. Por mais que a gente ame pai, mãe, outra pessoa, a gente só entende o que é amor incondicional quando é pai."

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem