Televisão

Ex-funcionários da RedeTV! criam nova emissora em estúdios que eram da Manchete

Em um prédio projetado por Oscar Niemeyer na Casa Verde (zona norte de São Paulo), ex-funcionários da RedeTV! trabalham na criação de uma nova emissora.

Nos corredores do edifício onde funcionava a sede da TV Manchete em São Paulo circulam produtores, cinegrafistas e outros profissionais que saíram da emissora de Amilcare Dallevo nos últimos anos.

O "F5" apurou que Kalled Adib, diretor de operações (que chefiava técnicos de transmissão, câmeras e editores de vídeo) por mais de uma década na RedeTV!, é um dos responsáveis pelo projeto.

O jornalista esportivo Marcelo Bianconi, que deixou a RedeTV! em 2013, auxilia na produção de um futuro programa de esportes. Outros profissionais já realizaram testes para programas de notícias e entretenimento.

A nova TV pertence ao grupo Cereja Comunicação Digital, de Mário Cuesta, que adquiriu em 2013 o jornal "Diário de S. Paulo" e outros jornais que circulam no interior. Cuesta é proprietário da editora RMC.

Chamada por enquanto de "TV Singular", a emissora possui um espaço de transmissão no satélite Star One C2 e pode ser vista por parabólicas, mas ainda não transmite conteúdo.

Crédito: Leonardo Colosso/Folhapress Fachada da sede da TV Manchete, no bairro da Casa Verde, em São Paulo
Fachada da sede da TV Manchete, no bairro da Casa Verde, em São Paulo

A expectativa é que a nova TV tenha programas de esporte, notícias, música e outros temas. A programação entra no ar a partir do dia 1° de junho, porém ainda em fase de testes. Não há data para o lançamento oficial do canal.

Também não há, por enquanto, planos para que a nova emissora tenha sinal na TV por assinatura. Para visualizar a programação será necessário ter uma antena parabólica e um receptor específico de TV digital. As atrações devem ser gravadas com câmera 4K, tecnologia com qualidade de imagem superior ao padrão HD.

O prédio onde funcionava a extinta Manchete também é a sede da editora Escala, que publica livros e revistas como a "Conta Mais". Os estúdios que eram usados nos programas foram transformados em depósitos ou são usados para a produção de fotos.

Um deles foi recuperado para a Singular e transformado em estúdio virtual, ligado a um switcther (centro de edição de imagens). Do lado de fora, parabólicas recebem e transmitem o sinal para o satélite.

A equipe do novo canal ainda é pequena e não chega a 50 pessoas. O projeto é considerado apenas como embrionário, mas deve produzir conteúdo em vídeo também para o portal "Terra" e para o "Diário".

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem