Música

Sara Bareilles diz que fez músicas sobre o casal Obama após decepção com eleição americana

Cantora diz ter usado canções para superar sua tristeza e dor

Sara Bareilles
Sara Bareilles - Stephen Lam/ Reuters
Alicia Powel
Nova York

A cantora e compositora Sara Bareilles, 39, transformou sua revolta com as eleições norte-americanas de 2016 em arte, compondo canções de amor sobre o ex-presidente Barack Obama e sua esposa, Michelle.

Seu novo disco, “Amidst the Chaos”, reflete tanto sua desolação com a eleição vencida pelo presidente Donald Trump quanto seu apoio a movimentos sociais como o empoderamento feminino.

“‘Amidst The Chaos’ se refere ao fato de que ultimamente o mundo parece estar em chamas metade do tempo para mim”, disse Sara à Reuters.

A norte-americana, que conquistou a fama em 2007 com seu single de estreia “Love Song”, ficou arrasada quando Obama deixou o cargo. "Sinto falta deles. É, compus canções de amor sobre os Obamas”, contou.

“Foi assim que lidei com minha tristeza e minha dor honestamente quando eles desapareceram. Então componho canções para eles –foram canções ‘estou com saudade’... foi uma maneira doce de canalizar um sentimento que eu não sabia mais onde colocar”.

Sara disse que outras músicas do álbum, que foi lançado nesta sexta-feira (5), foram inspiradas pela eleição de 2016 e “o movimento feminino que realmente foi um onda incrível nos últimos dois anos”.

“Amidst the Chaos” é o primeiro disco de material original de Sara desde 2013. A cantora dedicou seis anos ao musical “Waitress”, para o qual compôs a trilha sonora e atuou como protagonista, na Broadway.

Atualmente, a artista está trabalhando em uma série para o serviço de televisão por streaming da Apple que é inspirada em sua própria vida.

“É sobre uma jovem na cidade de Nova York que é uma compositora novata e tem um talento realmente especial e... não sabe o que fazer com ele ainda”, disse.

Sara, que está compondo canções originais para a série “Little Voice”, interpretou a faixa-título em um evento da Apple no mês passado que divulgou o serviço de assinatura da Apple TV+, ainda por estrear.

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem