Música

Hamilton de Holanda lembra Jacob do Bandolim com versões black e para bebês

Músico lança álbum em vinil com regravações e prepara caixa de discos para outubro

O músico Hamilton de Holanda, inventor do bandolim de dez cordas, lança disco em homenagem a Jacob do Bandolim
Hamilton de Holanda - Divulgação

Descrição de chapéu Agora
Fabiana Schiavon
São Paulo

O centenário de nascimento de Jacob do Bandolim (1918-1969) foi em 14 de fevereiro, mas a celebração deve durar o ano todo. Fã do compositor, que dedicou a vida ao choro, o músico Hamilton de Holanda lança o disco "Jacob 10ZZ", em homenagem ao bandolinista. "Cem anos é uma data muito importante. Espero que venham discos de outros artistas".

Ele também prepara uma caixa com quatro CDs, com 12 músicas cada um. A faixa "Assanhado", um dos clássicos de Jacob, é a única que estará nos quatro discos. "Eu quis mostrar essa canção nas diferentes estéticas."

O disco "Jacob 10ZZ", já está nas lojas, em vinil, e disponível nas plataformas digitais. Já a caixa de CDs deve ser lançada até outubro. "Um dos discos é o 'Jacob Baby' para bebês. Tem 'Jacob Bossa', com bandolim e piano, que representa o balanço desse gênero. Já o 'Jacob Black', com mais percussão. É um afrossamba com bandolim", diz Holanda.

No nome do primeiro álbum, "Jacob 10ZZ", Hamilton de Holanda faz referência ao bandolim de dez cordas dele próprio e à mistura de choro e jazz feita pelo músico. Há 20 anos, Holanda sentiu falta de ter mais notas em seu bandolim e encomendou um instrumento com dez cordas, um par a mais do que o original. Acabou nomeado inventor do novo instrumento, que ganhou alguns adeptos.

Das 12 faixas do disco, dez são composições clássicas de Jacob do Bandolim, entre elas "Alvorada", "Assanhado" e "Mágoas". O álbum ainda tem "Naquela Mesa", música que Sérgio Bittencourt (1941-1979), filho de Jacob, fez em homenagem ao pai. A última faixa é inédita. "Serenata Jacarepaguá" é a homenagem de Holanda ao compositor.

"Gravar um disco desse é rever um clássico. Quando entrei no estúdio, falei que se a gente tocasse a música do Jacob exatamente como ela é já iria soar bonito. Tínhamos a partitura original, mas usamos instrumentos totalmente diferentes dos que ele usava, como baixo acústico, bandolim de dez cordas e percussão, e isso já dá outra forma às músicas."

Carioca, Jacob do Bandolim foi um premiado bandolinista. "Entre os músicos de choro há Pixinguinha (1897-1973), Ernesto Nazareth (1863 -1934) e Radamés Gnattali (1906-1988), mas o Jacob é um obelisco nessa avenida de chorões."

Agora
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem