Música

Sorocaba é acusado de falsidade ideológica e pode perder rancho no interior de São Paulo

O cantor e empresário Sorocaba
O cantor e empresário Sorocaba - Divulgação


O cantor e empresário Sorocaba, que faz dupla com Fernando, pode perder um rancho que mantém em Porto Feliz, interior de São Paulo. O cantor enfrenta um processo de penhora, que corre na 24ª Vara Cível, e recentemente foi acusado de falsidade ideológica --o que ele nega.

O avô do sertanejo atuava como fiador de um inquilino de um imóvel em São Paulo, que pertence à empresa Empage Construções. Como o locatário estava em débito com os aluguéis, a empresa entrou com um processo contra o avô do cantor, que morreu no ano passado.

ESPECIAL: Música muito popular brasileira

A dívida, então, foi repassada para Sorocaba, que corre o risco de perder o rancho, onde mantém uma central de reprodução de cavalos. Segundo o advogado da Empage, Felipe Cassab, a dívida de quase oito anos atrás nunca foi quitada e ultrapassa R$ 3 milhões em valores atualizados.

"Entrei com a penhora em 2015, quando o Sorocaba alegou que a penhora não poderia ser feita porque o rancho [que pertencia ao avô] havia sido transferido para o nome dele", afirma Cassab.

O advogado do cantor, Danilo Elena, disse que seu cliente, assim como o avô dele, não tinham conhecimento da dívida do antigo inquilino. "Foi de boa fé que o Sorocaba adquiriu a central de reprodução em 2010. A Empage só entrou com a ação de despejo em 2011. Ele [Sorocaba] não deve para ninguém", defende.

O advogado ressalta que o rancho é uma das empresas de Sorocaba, e não a famosa propriedade onde o cantor desfruta de seus momentos de folga. "O haras fica em Jaguariúna, a 200 km da central de reprodução. Nessa empresa ele só vai uma vez por ano", disse. O rancho somente poderá ir a leilão após concluído o processo e conforme decisão da Justiça.

ACUSAÇÃO DE FALSIDADE IDEOLÓGICA

A briga judicial, que se estende desde 2010, ganhou novo capítulo neste ano. O advogado Felipe Cassab afirma que Sorocaba apresentou um documento com reconhecimento de firma falso. "Isso está comprovado no processo. Existe o risco de desdobramento criminal no que diz respeito à utilização de documento falso", afirma Cassab.

A defesa do cantor contesta a versão. "A acusação alega que Sorocaba ou o avô teriam feito a falsificação do documento. Esse assunto é matéria de uma perícia que será feita no ano que vem. Estamos tranquilos e aguardando", disse. Uma nova audiência entre as partes está marcada para 4 de abril.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem