Humanos

Escritora reúne em livro 75 mapas de Manhattan feitos por moradores da cidade

A escritora Becky Cooper reuniu vários mapas de Manhattan em seu livro "Mapeando Manhattan: uma história de amor (e às vezes de ódio) em mapas".

Becky pediu a 75 moradores de Manhattan que fizessem seu mapa personalizado sobre o que é a cidade para eles e enviassem de volta a ela.

Sua caixa de correio ficou cheia de mapas com narrativas íntimas: amores passados, lares perdidos, memórias da infância, momentos cômicos e confissões.

Teve gente que dividiu o mapa entre lugares conhecidos e desconhecidos. Outros colocaram suas memórias mais íntimas de acordo com cada ponto da cidade.

Além de pessoas anônimas, o livro tem também mapas de nova-iorquinos famosos, como o trapezista Phillipe Petit, o crítico de vinhos do New York Times, Eric Asimov, e o ator vencedor do Tony Harvey Fierstein.


"Todos os mapas contam histórias de seus cartógrafos. Histórias sobre as circunstâncias em que foram criados, e sobre seus objetivos. Eles são todos tendenciosos em algum sentido", escreveu Becky na introdução da obra.

Para fazer o trabalho, Becky desenhou à mão um mapa simples de Manhattan e saiu distribuindo cópias para as pessoas que conheceu no caminho.

"Os mapas são como passaportes para o mundo desses estranhos. Às vezes escolhi uma pessoa porque seus sapatos eram incríveis. Ou porque estava carregando um tubo de plástico e eu imaginei que seria um arquiteto. Mas na maior parte do tempo, eu simplesmente escolhi pessoas que tinham um olhar aberto ao mundo. Sem fones de ouvido. Curiosos", explicou a escritora em seu site.

"Esses são os mapas deles. Seus fantasmas. Seus amores passados. São suas autobiografias acidentais. Quando as pessoas não percebem que estão se revelando, se revelam mais ainda", concluiu Becky.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias