Humanos

Homem processa médico após ficar com ereção por oito meses

Um homem está processando seu médico após uma cirurgia mal-sucedida de implante de pênis.

Daniel Metzgar, 44, passou pelo procedimento em 2009. Depois da cirurgia, ele ficou com ereção constante durante oito meses, até que decidiu remover a prótese.

O advogado de Daniel alega que tarefas do dia-a-dia, como pegar o jornal ou andar de moto, se tornaram impossíveis. Além da ereção constante, Daniel ficou com os testículos "do tamanho de uma bola de vôlei", explicou o advogado.

O cirurgião urologista Dr. Thomas J. Desperito colocou em Daniel uma prótese peniana inflável de três partes, que consistia em cilindros infláveis dentro do pênis, um reservatório de fluido dentro da parede abdominal e uma bomba nos testículos.

Crédito: John Nyberg/SXC Homem processa médico por ficar oito meses seguidos com ereção
Homem processa médico por ficar oito meses seguidos com ereção

Os advogados do dr. Desperito disseram que "erros médicos podem acontecer sem a culpa de ninguém" e que Daniel deveria ter avisado imediatamente o médico de que havia algo errado. Ele avisou apenas quatro meses depois.

Daniel sofria de impotência e optou pela prótese inflável para ajudar sua vida amorosa, depois que outros métodos falharam. Mas ele alegou que aconteceu o contrário e que passou a se sentir "menos homem".

"Não podia dançar, com uma ereção cutucando minha mulher o tempo todo", disse ele ao juiz, acrescentando que era obrigado a usar apenas calças de moletom largas e uma camiseta grande para esconder a situação. As informações são do jornal "Delaware Online".

Daniel já teve uma nova prótese feita por outro médico, mas alega que os erros da primeira cirurgia deixaram seu pênis da metade do tamanho e diminuíram sua sensibilidade.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias