Humanos

Fãs imitam visual e danças de grupos coreanos e até se arriscam em seu idioma

Carolina Silveira mal acreditou quando o celular tocou no meio da aula de matemática. Do outro lado da linha, um coreano dizia, em um português rudimentar, que seu grupo, Season, teria uma vaga no concurso K-Pop Cover Dance Festival, cujo prêmio era uma viagem à Coreia do Sul para disputar a final mundial. "Até chorei", diz a estudante de 17 anos.

Seus colegas de sala gritaram, em comemoração. Mas só um bom fã de k-pop, ou pop coreano, pode entender tamanha euforia. E não é de "Gangnam Style", do Psy, que eles mais gostam.

Carolina é parte de um grupo cada vez maior de jovens que dançam como suas boy ou girl bands preferidas, muitas vezes copiam seus cortes de cabelo e cantam versos aparentemente impronunciáveis, como "eori sukhae boyeo do naman saranghae jul".


O verso, que em tradução livre seria "mesmo se eu parecer ingênua, por favor me ame", é de "Shy Boy", música do Secret, que o Season dançou no K-Pop Cover Dance Festival, em 2011.

O Season não levou o prêmio, mas hoje já têm cerca de 15 coreografias no repertório e ensaia sábado ou domingo no Centro Cultural São Paulo, local que virou o principal ponto de encontro dos k-poppers em São Paulo.

Ali, atraídos pelo fácil acesso e pelas vidraças que lhe servem de espelho, eles põem notebooks, tablets ou celulares para tocar e treinam coreografias difíceis de serem sincronizadas --até porque é comum esses grupos terem mais de cinco integrantes.

O objetivo da maioria é disputar concursos de cover, como o K-Pop Cover Challenge, que terá sua próxima eliminatória no Anime Friends, em julho, e tem inscrições abertas até o próximo dia 9 em www.animefriends.com.br.

Também tem inscrições online abertas o concurso internacional K-Pop Cover Dance (www.coverdance.org), mas os locais das seletivas ainda não foram divulgados.

ESFORÇOS

Para sair com troféu na mão, os k-poppers não medem esforços. As oito meninas do Play Girlz --com idades entre 18 e 21 anos-- ensaiam pelo menos quatro horas seguidas, sábado ou domingo.

Além de, como outros grupos, ter de pesquisar as coreografias na internet e aprender a dançar só na base da imitação, cabe a elas cuidar também do figurino. "A gente corre atrás de tecido, costureira, tudo", diz a líder, Jaidilma Ribeiro, 18, assistente administrativa.

O Black Diamond tem 17 componentes-- entre 16 e 22 anos --e reuni-los requer certa logística. "A única integrante que tem carta busca o pessoal no metrô Vergueiro para trazê-los a Moema", diz a líder Carla Dicolla, 20.

O K-NRG, com 17 integrantes de 14 a 25 anos, distribuídos em quatro subgrupos, tem como trunfo o dançarino Thiago Tang. "Ele nos ensinou um método de contagem, então conseguimos dançar mesmo sem música", diz o líder, o professor de inglês Felipe Leandro, 22.

A inspiração do K-NRG, como a de muitos grupos, é o Kolors, com 14 integrantes. O grupo, criado em 2010, foi para a Coreia após vencer o K-Pop Cover Dance no Brasil, em 2011. "As pessoas cobram muito da gente a qualidade", diz um dos fundadores do grupo, Fábio Rodrigues, 25.

Hoje, o Kolors é chamado para eventos e o k-pop também é negócio para Rodrigues, que promove uma balada itinerante, a A-Party.

Se o esforço todo não rende lucro à maioria, pelo menos diverte. E garante alguns minutos no palco, para se imaginar na pele de um astro do pop coreano.


FALANDO COREANO
GLOSSÁRIO K-POPPER

MV: Videoclipe
Drama (pronuncia-se duramá): Novela asiática. Muitos astros do k-pop integram os elencos
Hangul: Escrita coreana com letras de nosso alfabeto. Os k-poppers buscam letras de músicas escritas assim
Lidoh (lidô): É o líder do grupo, o mais experiente
Hyung (rión): Como os garotos chamam o irmão ou amigo mais velho; se for irmã ou amiga, é "nuna" (nuná)
Maknae (mané): O caçula
Oppa (opá): Como as garotas chamam o irmão ou amigo mais velho; para irmã ou amiga, usa-se "omni" (omní)
Unit: Parte de um grupo que se apresenta separadamente
Saranghae (saránrrê): "Eu te amo"

Fonte: NATALIA PAK, criadora do site SarangInGayo, e VICTOR HUGO DA SILVA, criador do site K-pop Brasil

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias