Diversão

Cirque África apresenta em São Paulo show que reúne acrobacia, dança e malabarismo

Todos os acrobatas e dançarinos do circo são de países africanos

O artista ganês Isaac Tettey Quaye faz número de equilíbrio
O artista ganês Isaac Tettey Quaye faz número de equilíbrio - Divulgação

Descrição de chapéu Agora
Alline Magalhães
São Paulo

Neste fim de semana, o espetáculo composto por artistas africanos do Cirque África chega ao Brasil pela primeira vez. Com atrações de acrobacias, malabarismo e dança –e sem a presença de animais–, o show acontece neste sábado (12) e neste domingo (13) em São Paulo, no Credicard Hall.

"Os artistas possuem as técnicas dos chineses e dos russos, que têm as escolas mais avançadas de circo, com influências do balé e da ginástica", afirma o produtor do espetáculo na América Latina, Augusto Stevanovich.

Todos os acrobatas e dançarinos do circo são de países africanos, como o Quênia, a Etiópia, a Tanzânia, Burkina Faso e a África do Sul. Descrita pelos produtores como uma experiência africana emocionante, o show é recheado de cor, música e energia.

O contorcionista etíope Binaym Erphem Tsghay
O contorcionista etíope Binaym Erphem Tsghay - Divulgação

Na trilha, há uma orquestra ao vivo, que toca ritmos africanos em instrumentos tradicionais e interage com os artistas."Neste momento, há outros grupos desse mesmo circo com performances na Alemanha, na Suíça e na Áustria", diz Stevanovich.

A pirâmide humana formada por artistas quenianos e a performance de equilíbrio com bacias, feita pelo artista Isaac Tettey Quaye, de Gana, são destaques do espetáculo, que já tem cinco anos de formação. "Essa produção apresenta muita alegria e muita cor. Os africanos mostram seu talento, sempre usando técnicas seguras", afirma o produtor.

POR TODO O MUNDO

Formado inicialmente como uma escola acrobática subterrânea no município de Kinondoni, na Tanzânia, em 2003, o Cirque África ganhou reconhecimento e já viajou o mundo. O grupo possui influências das tradições circenses de Pequim e de Moscou e já treinou mais de 150 acrobatas e dançarinos de vários países africanos.

A companhia conquistou sucesso internacional por meio de produções como "Circo Mama África", "Afrika Afrika Super Circus" e o grupo The Amazing Hakuna Matata Acrobats (Os Incríveis Acrobratas Hakuna Matata).

A companhia foi fundada por Winston Ruddle, produtor e acrobata do Zimbábue, que reuniu artistas circenses de nove países africanos. Sua intenção era criar um espetáculo que representasse para o público uma verdadeira experiência de imersão na cultura africana

Cirque África

  • Quando Dias 12 (às 21h), e 13 (às 16h e às 20h)
  • Onde Credicard Hall (av. das Nações Unidas, 17.955, Santo Amaro) | Tel. (11) 4003-5588)
  • Preço De R$ 60 a R$ 180
  • Classificação Livre.
  • Ingressos a venda no site www.ticketsforfun.com.br
Agora
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem