Tony Goes

O "Pânico" está em pânico

Não está sendo um bom ano para o "Pânico na TV". Primeiro o programa caiu numa mega-pegadinha com o episódio das falsas tchecas. Depois, enfrentou a repercussão negativa da invasão do enterro de Amy Winehouse. E agora tenta criar polêmica com Zeca Camargo, num esforço patético para se manter em evidência.

Até que está conseguindo, mas pelas razões erradas. Essa perseguição ao apresentador do "Fantástico" assumiu ares de vingança pessoal, totalmente irrelevante para o telespectador. Pior: é completamente sem graça, a falha mais grave que um humorístico pode cometer.

A sem-gracice começou já na ideia de oferecer guloseimas a Zeca. O assédio só provocaria algum riso se ele realmente ficasse tentado a degustar aquelas tristes coxinhas e maria-moles - e até poderia, pois já está liberado para comer o que quiser.

Crédito: André Freitas/AgNews Zeca Camargo é o novo alvo do "Pânico na TV!"
Zeca Camargo é o novo alvo do "Pânico na TV!"

Mas ele não quer. Aí o "Pânico" volta à carga. E deixa explícita a verdadeira intenção do quadro, que é irritar uma figura pública. Uma especialidade do programa, que fez o mesmo no passado com Clodovil, Carolina Dieckmann e muitos outros, com variados graus de sucesso.

Aliás, o caso de Carolina merece um parêntese. O "Pânico" pegou no pé da moça bem na época do mensalão. Com tantos políticos dignos de serem importunados, o programa achou muito mais importante e engraçado infernizar a vida de uma atriz que basicamente queria preservar a privacidade de seus filhos.

Voltando ao "affair" Zeca Camargo: cansado de ser perseguido, o apresentador revidou. Postou em seu blog e no YouTube um vídeo sem cortes, gravado por ele mesmo, onde quem fica constrangido é o enviado da Rede TV!.

E atingiu os brios de Emilio Surita, que contra-atacou com um bloco de quase dez minutos no programa do domingo passado (11). Uma revelação "bombástica" foi ao ar: apesar dos 90 dias de dieta e exercícios, Zeca Camargo ainda não é exatamente uma sílfide.

Gente, e daí? A proposta do "Medida Certa" não era deixar Zeca e Renata Ceribelli mais bonitos e gostosos: era torná-los mais magros e saudáveis. E conseguiu, em apenas 90 dias. Em nenhum momento foi dito que os dois ficariam esculturalmente sarados.

Não contente com a irrelevância da "denúncia", o "Pânico na TV!" ainda convocou o que resta de seus fãs a fazer um "bullying" virtual no Twitter, através do "hashtag" #cinturinhadozeca.
Isto é tão hilariante quanto tocar a campainha de uma casa e sair correndo, ou ligar para um desconhecido e perguntar se o seu Pires está. A única maneira de acabar com essas bobagens é não reagir. Zeca reagiu, e agora vai ter que fazer a egípcia para as ofensas de internautas com 7 anos de idade mental.

Mas o grande perdedor é mesmo o "Pânico na TV!". Pelos comentários na rede, dá para perceber que a imensa maioria do público está contra o programa. É melhor a produção apertar o botão do pânico e encontrar logo outra vítima, pois parece que humor eles não sabem mais fazer.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias