Tony Goes

Para o chef Claude Troisgros, a vida é uma viagem sem fim

'Restaurateur' conta sua vida em documentário gravado no Nordeste

Claude Troisgros em cena do programa ‘Claude - Além da Cozinha’, no GNT
Claude Troisgros em cena do programa ‘Claude - Além da Cozinha’, no GNT - Divulgação

Era uma vez um gaulês que atravessou o oceano e chegou a uma terra não exatamente bárbara, mas ainda bastante primitiva.

O gaulês então construiu uma aldeia, que não era das mais irredutíveis: ele gostava de acrescentar os produtos locais em suas poções mágicas. Isto fez com que sua aldeia crescesse e se espalhasse, ocupando espaços até na televisão.

Este gaulês é Claude Troisgros, um dos muitos chefs franceses que se instalaram no Brasil desde meados da década de 1970. Foram eles que trouxeram para cá a revolução da “nouvelle cuisine”, muito mais leve do que a culinária francesa tradicional. Também ensinaram os brasileiros a usar maracujá, aipim e outros ingredientes desprezados em receitas sofisticadas.

Já consagrado como “restaurateur”, à frente de casas no Rio e em Nova York, Troisgros descobriu uma segunda carreira: a de apresentador de TV. Seus programas no canal GNT transformaram-no em uma figura popular, graças ao seu eterno bom humor e ao seu sotaque inconfundível.

Todos os anos, Troisgros se desliga de sua agenda carregada viajando de moto por algum lugar da América do Sul, sozinho ou com amigos. É para “descansar do personagem”, diz ele. Mas, em 2018, ele trabalhou até mesmo nessas férias: uma equipe de filmagem o acompanhou durante um périplo por quatro estados do Nordeste.

O resultado é o documentário “Claude – Além da Cozinha”, que estreou nesta quinta (31) no GNT. Troisgros foi de Maceió a Aracaju pelo caminho mais longo: pelo interior, percorrendo mais de dois mil quilômetros através do agreste e do sertão de Alagoas, Pernambuco, Bahia e Sergipe.

Ao longo do caminho, foi parando e experimentando as iguarias locais. Também não resistiu a dar seus pitacos: jogou cachaça em um cozido de bode e preparou uma maionese apimentada para acompanhar pitus (uma espécie de camarão) pescados no rio São Francisco.

No entanto, o mais interessante do longa de Ricardo Pompeu é a trajetória do próprio Troisgros, narrada por ele mesmo. Entre risos e lágrimas, o chef fala de seu início no restaurante do avô, de sua relação com o mítico Paul Bocuse (“meu segundo pai”) e das razões que o trouxeram para o Brasil.

Mas Troisgros não tem nada de saudosista. Está sempre aberto para o novo e para as trocas. Quer mais aprender do que ensinar. Sua curiosidade e seu interesse por tudo o que é humano dão a sensação de que ele nunca se entedia: tem sempre alguma novidade a lhe chamar a atenção. 

Por isto, quando ele fala que quer “descansar o personagem”, pode estar dizendo apenas que quer se afastar dos probleminhas do dia-a-dia. 

Eu já participei de duas viagens de lazer em que Troisgros também estava, e a impressão que ele me causou pessoalmente é a mesma que o chef passa na TV: um homem afável, divertido e sempre com um pé na estrada. Nem que essa estrada seja apenas mental.

“Claude – Além da Cozinha” ainda será reprisado algumas vezes pelo GNT, e já está disponível na plataforma GNT Play. Um recorte instrutivo e despretensioso da grande viagem que Claude Troisgros vem fazendo há décadas.

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias