Tony Goes

Prêmio dos produtores embola a corrida pelo Oscar

O prêmio do Sindicato dos Produtores da América (em inglês, Producer's Guild of America, ou simplesmente PGA) costuma ser um dos indicadores mais certeiros do vencedor do Oscar de melhor filme.

Nos últimos seis anos, quem venceu o troféu do PGA também levou seu homenzinho dourado. Ao longo de seus 25 anos de existência, o sindicato concordou com a Academia nada menos do que 17 vezes.

Até que algo inédito aconteceu: no domingo (19), a disputa pelo prêmio dos produtores terminou num empate entre "Gravidade" e "12 Anos de Escravidão".

Para complicar as coisas, na noite anterior o Sindicato dos Atores (mais conhecido pela sigla SAG) deu seu prêmio de melhor elenco –também considerado um prognóstico seguro para o Oscar– para "Trapaça".

Uma semana antes, o Globo de Ouro já dava sinais de que a corrida estava embolando. O troféu de melhor drama foi para "12 Anos de Escravidão", o de melhor comédia para "Trapaça" e o de melhor diretor para o mexicano Alfonso Cuarón, de "Gravidade".

Tudo isto quer dizer simplesmente que não há um franco favorito para o Oscar deste ano. Uma situação raríssima, já que o futuro vencedor costuma receber uma avalanche de prêmios antes da festa da Academia.

E isso é ótimo.


Nada como um pouquinho de suspense numa cerimônia que já costuma se arrastar por quase quatro horas. Surpresas são sempre bem-vindas, mesmo quando contrariam nossos gostos pessoais.

Apesar desse quadro algo confuso, eu me arrisco a fazer umas previsões. Acho que "12 Anos de Escravidão" leva o prêmio de melhor filme. Por enquanto só vi o trailer (a estreia no Brasil será em 21 de fevereiro), mas, pelo que tenho lido por aí, é um filme denso e consequente, do jeitinho que a Academia gosta.

Só que também é violento demais, e isto pode fazer com que o bem mais leve "Trapaça" (que entra em cartaz por aqui no dia 7 de fevereiro) se dê melhor. Já houve muitos casos em que filmes sérios foram desprezados em favor do divertimento puro e simples.

Já a corrida entre os diretores está mais definida. Cuarón deve mesmo ser "oscarizado", já que "Gravidade" é um prodígio de virtuosismo e inovação técnica. Mas não leva melhor filme: é o único entre os nove indicados que não emplacou uma indicação para melhor roteiro (no caso, original).

No frigir dos ovos, foi um bom ano para o cinema americano. Há bastante qualidade e diversidade entre os indicados pela Academia, e a quantidade de gente boa que ficou de fora também é um sinal de vitalidade da indústria.

Agora é torcer pelo seu favorito. A cerimônia de entrega do Oscar ocorrerá no dia 4 de março, no domingo de Carnaval.

Vai ter emoção e muita batucada.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias