Tony Goes

Lady Gaga usa truque sujo para voltar ao topo das paradas

Quatro anos atrás, Lady Gaga era a última bolacha do pacote. Tudo que ela fazia virava manchete no mundo inteiro, e olha que ela fazia de tudo. Usava chapéu em forma de lagosta, posava nua para uma revista japonesa, emplacava um hit atrás do outro nas paradas de sucesso.

Muita gente já dizia então que ela só reciclava as ideias de Madonna, mas a própria rainha do pop parecia receber de braços abertos a nova pretendente ao seu trono. As duas protagonizaram um esquete hilário no programa "Saturday Night Live", e Gaga chegou a agradecer publicamente os conselhos que Madge lhe dava de graça.

SBT coloca Roberto Cabrini aos domingos e cancela "Casos de Família"
"Querido, quem não quer sou eu", diz Félix ao dar fora em Jacques em "Amor à Vida"
Vítimas de bullying, famosos acima do peso são confirmados no "Medida Certa"
Daniela Mercury diz que quase virou freira e admite que Malu Verçosa não foi sua 1ª mulher

O clima azedou entre elas depois do lançamento de "Born This Way", em 2011. A canção foi trombeteada por Lady Gaga como a maior pérola pop de todos os tempos, mas Madonna --e quase todo mundo-- achou que era só uma variação bem feitinha de um antigo sucesso seu, "Express Yourself".


O disco não vendeu tanto como os anteriores, e a longa turnê mundial que Gaga enfrentou para promovê-lo ficou longe da lotação esgotada (inclusive no Brasil). Público e crítica já não estavam mais hipnotizados.

Agora ela tenta recuperar o prestígio perdido, mas está metendo os pés pelas mãos. Podia ter escolhido qualquer semana do ano para lançar "Applause", seu novo single. Mas fez questão de soltá-lo ao mesmo tempo que Katy Perry saía com seu "Roar", como que para desafiá-la.

Perdeu o desafio. "Applause" está vendendo bem, mas "Roar" está vendendo mais. E isto apesar do primeiro já ter um vídeo elaboradíssimo, além de Gaga estar apelando para técnicas bem pouco ortodoxas para turbiná-lo.

Primeiro ela anunciou que levaria a um de seus shows no exterior os dois fãs que mais pedissem sua nova faixa às rádios. Depois, divulgou em seu perfil no Twitter um link que faz com que o clipe no YouTube toque 150 vezes seguidas.

O número de execuções de um vídeo afeta a contagem que a revista Billboard faz para determinar as posições nas paradas de sucesso. Lady Gaga estava simplesmente conclamando seus fanáticos a roubar no jogo para beneficiá-la.

Um diretor da revista reclamou publicamente, e o tuíte foi rapidamente apagado. Mas o estrago estava feito: Gaga deu mostras de um desespero que não combina com quem acha que está fazendo grande arte.

Some-se a isto a briga mesquinha com o blogueiro Perez Hilton, que teve a família ameaçada de morte pelos "little monsters", e a imagem que se forma é a de uma cantora que se acha muito mais importante do que realmente é.

O CD "Artpop", de nome pretensiosíssimo, só sai em novembro. Se eu fosse assessor de Lady Gaga, aconselharia a parar de dizer que se trata de uma obra-prima, e deixar a música falar por si mesma.

Ela tem talento de sobra, inclusive para se autopromover. Só precisa perceber quando deve ficar calada.

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias