Tony Goes

Fátima Bernardes estreia com mais erros do que acertos

Foram meses de preparação. Os muitos adiamentos só serviram para aumentar a expectativa. E que foi devidamente frustrada com a estreia, na manhã desta segunda, de "Encontro com Fátima Bernardes".

Globo bate recorde com estreia de Fátima e ajuda SBT a virar vice
Fátima Bernardes tem missão de tirar público adulto do "Hoje em Dia"
Programa de Fátima terá correspondentes internacionais à disposição

A frustração começou antes mesmo do programa: quase dez minutos de atraso! O "Bem Estar" não terminava nunca. A fumaça que se espalhou pelo estúdio levantou uma dúvida: será que esqueceram no fogo a panela onde estão preparando o "Encontro"? Não, era só gelo seco.

Fátima finalmente entrou no ar e a audiência da Globo pulou na hora de 6 para 10 pontos, arrancando a liderança da Record até aquele momento. A apresentadora surgiu contente, segura e com novos reflexos no cabelo. E o cenário também impressionou: uma parede inteira tomada por um telão, com imagens eternamente cambiantes.

A plateia foi rapidamente introduzida, incluindo do obrigatório ator da Globo (Bruno Gissoni, o Iran de "Avenida Brasil") ao inevitável lutador de MMA (hoje em dia, todo programa que se preza tem um). E passou-se logo para a primeira reportagem de uma série especial sobre a adoção, que durará a semana inteira.


Nenhuma novidade no começo, apesar das declarações emocionantes de crianças que vivem em orfanatos. A coisa só esquentou mais para o final, quando a emissora usou seu enorme poder de fogo e acionou correspondentes internacionais. Marcos Losekan falou do processo de adoção na Inglaterra e Thiago Crespo foi ao Marrocos.

Parecia que o ritmo ia engrenar. Só que não: a pauta seguinte era dessas que são maravilhosas no papel, mas não rendem nada no vídeo. Resolveram mostrar como que a "nova classe C" viaja para o exterior. E descobriram que ela viaja do mesmíssimo jeito que as outras classes: vai para o aeroporto, despacha a bagagem, tem medo de avião Fátima chegou a perguntar a um dos viajantes presentes no estúdio: "como foi que você fez as malas?"

A matéria foi longa demais e irritou a galera que comentava no Twitter. Quando entrou o assunto seguinte, depilação masculina, a má vontade dos internautas já era evidente. Nem o depoimento gravado de Tony Ramos, o peludo mais famoso do Brasil, trouxe algo que alguém ainda não soubesse.

Mas o pior mesmo foi a tal da "cabine", onde o pessoal da plateia respondeu a uma pergunta óbvia: "qual é o seu sonho?" As respostas, claro, foram mais óbvias ainda: amor, paz, saúde, sucesso, zzzzzz.

Também não funcionaram as intervenções de Lair Rennó, encarregado de trazer notícias frescas ao longo do programa. Primeira bomba selecionada: o incêndio de um santuário em Srinagar, na Índia, que não deixou vítimas. Algo que não entraria nem no "Jornal Nacional". E o humorista Marcos Veras tentou fazer entrevistas engraçadas na estação Central do Brasil, no Rio, mas só conseguiu colher mais obviedades.

Resumindo: "Encontro com Fátima Bernardes" estreou com cara de piloto, com matérias frias e muitas derrapadas. Ainda assim, arrasou no Ibope: alcançou um pico de 11,5 pontos, marca que a Globo não atingia desde 2006. Mas, mesmo depois de uma gestação tão longa, ainda não está pronto. Parece que essa panela foi tirada do fogo cedo demais.

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias