Ricardo Feltrin

Band adverte Neto e proíbe novas críticas a colegas

Não ficou bacana o clima para o apresentador e comentarista Neto, na Band. O ex-jogador andou dando entrevista ao canal Esporte Interativo (emissora UHF dedicada a esportes), e disse em um quadro (com um isqueiro sob a mão) que "não colocava a mão no fogo" por jornalistas como Milton Neves e Luciano do Valle, entre outros. A declaração irritou a direção da Band, farta de declarações deselegantes de seus contratados, na mídia --e muitas vezes uns contra os outros.

A emissora, como se diz nas ruas, chamou Neto "na chincha". Humilde, o ex-jogador aceitou se retratar com o colega Neves.

Crédito: Eduardo Anizelli/Folhapress
Neto teve de se desculpar com Milton Neves

Basta, han?!
Segundo Ooops! apurou, a irritação foi tamanha que foram dadas a Neto as opções de pedir desculpas ou pedir o boné. Ele sagazmente ficou com a primeira alternativa. A direção aproveitou o caso para alertar aos demais profissionais que é proibido criticar colegas de trabalho, sejam da Band ou outra emissora, nos programas da casa ou redes sociais. Se quiser falar mal de alguém no bar, na rua ou no estádio do Morumbi (que fica ali pertinho, aliás), tudo bem. Mas, criticar colegas no ar, tratem de tirar seus filhotes de mamíferos perissodátilos da precipitação pluviométrica E já.

Outro lado
Procurada, a Band, por meio de sua assessoria, informou: "Obviamente, a emissora está atenta e trabalha para manter a harmonia, mas não houve nenhuma imposição ou ordem expressa ao Neto."

Precedente 1
A Band está escaldada com picuinhas e a língua ferina de seus profissionais. Em 2008, Luciano do Valle, ao vivo, também detonou Neves e o próprio Neto, causando grande constrangimento.

Precedente 2
Cerca de duas semanas atrás foi a vez de Rafinha Bastos ter se desculpar com Daniela Albuquerque, da RedeTV!, depois de chamá-la de "cadela" numa brincadeira, durante o "CQC".

Precedente 3 - parte final
Veja o pedido de desculpas de Neto a Milton Neves no UOL Esporte Vê TV

Eliana "misteriosa"
O SBT fará uma grande campanha para marcar a volta de Eliana aos domingos. Para isso, nos próximos dias surgirão em meio à programação as primeiras chamadas do retorno da apresentadora. Ela teve um bebê, Arthur, e está fora do ar desde agosto. As chamadas, porém, vão "esconder" totalmente imagens de Eliana pós-parto. Serão mostradas apenas vídeos antes de agosto. Aparentemente, o objetivo publicitário é gerar expectativa sobre como ela está fisicamente, agora que foi mãe. A campanha deve se estender também a jornais. Eliana deve evitar aparecer em público até lá.

Crédito: Carol Soares/SBT
Bôscoli beija barriga da mulher, antes do parto

Atenção! É spoiler!
Pessoas que visitaram o bebê recentemente, disseram à coluna que se espantaram com a forma de Eliana, apenas 40 dias após o nascimento do garoto, filho de João Marcelo Bôscoli. Graças à sua obsessão por alimentação saudável e exercícios, ela engordou apenas 10 quilos durante a gestação. Já teria perdido todos, mas, como toda mulher, está insatisfeita e quer perder mais peso. Como todos os artistas, Eliana tem ciência de que qualquer pessoa, na TV, aparenta ter ao menos cinco quilos a mais que o real (você sabia?). A gravação do programa de volta será no dia 28, só com convidados especiais. Vai ao ar dia 9 de outubro. Novos quadros, no entanto, só vão estrear no domingo seguinte.

Auto-ajuda
Geisy Arruda, a garota que saiu de um quase linchamento na Uniban diretamente para a fama e um contrato com a Record, também está faturando com palestras motivacionais. Dependendo do evento, seus representantes cobram até R$ 10 mil por uma, digamos, apresentação. Geisy quase foi agredida nos corredores da Uniban em outubro de 2009. Ela vestia uma minissaia rosa quando alunos machistas, estúpidos e reacionários passaram a agredi-la verbalmente e até a ameaçá-la de agressão e estupro. Geisy foi tirada às pressas do local. Depois, para completar a lambança, a faculdade ainda a expulsou.

Crédito: Alexandre Rezende/Folhapress
Geisy 'motiva' injustiçados

Se liga, Geisy
Geisy moveu um processo milionário contra a Uniban. Agora, sua defesa está preocupada porque a faculdade acaba de ser vendida para o grupo Anhanguera de ensino. Seus advogados temem que o negócio e a troca de proprietários sirva apenas para procrastinar, ainda mais, o desfecho da ação. Eles dão como certa a vitória dela.

Intervalo institucional
Todas às terças, 12h, na TV UOL., assista ao Programa Ooops! Para ver ao vivo, basta entrar na home UOL por volta das 12h, às terças, e há sempre um link remetendo. Ou então clique nesse link aí cima mesmo. Quem achar o programa ou o apresentador muito chatonildo, basta clicar embaixo do vídeo, em um link que remete a todo o conteúdo do programa, só que em texto. Deve ser o único programa do mundo que se preocupa com quem não gosta dele também. Vai ser generoso, bacana, altruísta e desapegado assim lá na...

Voltamos à programação normal
Brasileiros costumam pagar verdadeiras fortunas por ingressos de shows de bandas estrangeiras, quase sempre sem reclamar. No entanto, não estão dando moleza para o brasileiro João Gilberto, que faz show no dia 19 de novembro no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. O valor dos ingressos está provocando verdadeiro furdúncio* nas redes sociais. Os fãs consumidores estão inconformados com as meias entradas, que podem custar de R$ 300 a R$ 700. Os internautas estão usando todos os adjetivos imagináveis (ou não) para reclamar da facada.

Crédito: Rafael Andrade/Folhapress
João no Municipal, do Rio

Os deles e os nossos
Para efeitos de comparação --apenas de preço, hein?--, o show do Red Hot Chili Peppers no Anhembi, ontem à noite, teve meia-entrada vendida entre R$ 100 e R$ 500. Mas, inegavelmente, a infraestrutura necessária para a banda, como equipamentos, iluminação, backstage, músicos, transporte etc é muitas vezes maior que a do show solo de João. Claro que, como diz o lendário Roberto Avallone , "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa", e "gosto não se discute", não se pode mensurar valor do artista e sua arte somente pelo tamanho da obra (ou da banda). Fosse assim o Olodum não sairia do "top parade".

* - há dez anos eu estava tentando usar a palavra "furdúncio" numa coluna.

Quanto vale o show
Veja o preço dos ingressos para o show de João. Lembrem-se: paga quem quer:

Tipo de ingresso/preço:

Gold e Extra Gold R$ 1.400, meia R$ 700
Vip e Extra Vip R$ 1.000, meia R$ 500
Poltrona especial: R$ 800, meia R$ 400
Poltrona superior: R$ 600, meia R$ 300

coluna Ooops! também é prestação de serviços e...

Crédito: Marcelo Katsuki/Arte Folha

snif, não posso nem fazer uma propagandazinha :'(


Ainda é o Rei, mas da superstição
Muito discretamente, a Globo deu um jeito de avisar aos jornalistas convidados para a gravação da entrevista de Roberto Carlos a Jô Soares, na semana passada, para que não fossem com roupas marrons. Há mais de 40 anos o cantor cultiva a "neura" de não tolerar ficar próximo a pessoas que estão vestindo essa cor.


Intervalo para a participação da Leitora Bonitona
Ai, hoje me preparei, mas tô nervosa. Olha minha mão! Tô suaaaando! Gente, afinal, são tantas emoções... hehe... ser convidada pra falar do Roberto Carlos. Nossa, ele fez parte da minha vida, da minha mãe e... ahn? O quê? Não era pra falar do Roberto? Ah! O depoimento era sobre a coluna?! Ah, então volta na semana que vem, porque agora tô ouvindo "A Mulher que Eu Amo", música que aquele safado do Ari, meu namorado, cantou pra me conquistar. Aiaiai... suspiro...

Leitor Rabugento
Sinceridade? Acho que vou vomitar...

Colunista
Socorro, Super-Leitora, tira esse mala daqui!

Crédito: Marcelo Katsuki/F5

SOOOOOOOBE!

"A Dramatic Turn of Events" - Dream Theater

Uma das vantagens de alguém ter coluna ou blog é que você pode falar do que gosta, ainda que quase ninguém conheça, certo? Dito isso, leitores, o destaque positivo da semana vai para o novo CD do Dream Theater , A Dramatic Turn of Events". Como 99,9% das leitoras e 98,9% dos leitores devem desconhecer essa banda de tiozão progressivo e quarentão, segue um "saiba mais", porque ela merece:

O DT é uma banda norte-americana de rock progressivo, criada em meados dos anos 80, e que trocou de vocalista e tecladista várias vezes. O único núcleo de sempre foi Mike Portnoy (baterista), Joe Petrucci (guitarra) e John Myung (baixo). Venderam trocentos quilhões de CDs, DVDs, vieram ao Brasil, eram ícones etc. No final do ano passado, Portnoy, seu fundador e espetacular baterista --quiçá o melhor, vivo-- quis dar um tempo, tocar com outra banda, estava numa fase mimimi e coisa e tal. Só que depois se arrependeu; aí, quis voltar, mas foi chutado. A relação entre os ex-amigos hoje ocorre por meio de advogados.

Com a saída de Portnoy, muitos fãs recearam pela decadência ou até mesmo o fim da banda. Este colunista, doente por DT, por exemplo, foi um deles. O próprio Portnoy, às vezes, pareceu achar isso também. Mas seus ex-companheiros gravaram uma obra fantástica, e não se recorda facilmente casos em que uma banda original se desfez, e o disco seguinte foi tão bom quanto, ou melhor, que os anteriores.

Clapclapclapclapclapclapclapclap!

ps - por um erro de digitação, o nome do baixista John Myung, do Dream Theater, foi grafado incorretamente acima, mas já foi corrigido e publicada adevida errata

DEEEEEESCE!

Obrigatoriedade do conteúdo nacional nas TVs

Se a TV brasileira, em geral, já tem um conteúdo contestável, e com toda a liberdade atual, imaginem se o governo realmente aprovar a obrigatoriedade de "cotas" de conteúdo nacional em todas as emissoras? Com todo respeito, mas será o fim da TV aberta. O último que sair que puxe a cordinha.
Créditos finais:

- cabongs feitos por Marcelo Katsuki, com argumentos do colunista, são apenas virtuais; vai por mim, não vale a pena repercutir as "agressões" junto a "especialistas" em RH e psicologia aplicada. É brincadeirinha.

- a expressão "cabong" foi criada pelos estúdios Hanna Barbera, para o personagem Pepe-Legal

- As fotos são da Folhapress e agências

- O simpático colunista Ricardo Feltrin veste... roupa, evidentemente

- Você, que chegou até aqui no último "scroll" desta longa coluna, bem que vossa excelência poderia nos dar a graça de curtir o F5 no Facebook

Hein? Hein?

[an error occurred while processing this directive]
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias