Renato Kramer

Tarcísio Meira volta aos palcos com toda a pompa e circunstância

Comemorando os seus 80 anos de vida, 60 de carreira e após um jejum de 20 anos, o ator Tarcísio Meira estreou em São Paulo neste sábado (5) a peça "O Camareiro", de Ronald Harwood.

Tarcísio vive "Sir", um ator de teatro egocêntrico e exigente, que passa por um momento de grande exaustão nervosa durante a Segunda Guerra Mundial, mas não quer deixar o sagrado ofício de atuar —tendo que, para isso, reunir todas as suas forças para entrar em cena ainda uma vez como "Rei Lear", de William Shakespeare.

Os integrantes de sua companhia teatral vivem em função das manhas e manias do grande ator —especialmente Norman (Kiko Mascarenhas), o seu fiel camareiro, o único que consegue contornar as fraquezas e delírios do patrão para levá-lo à cena pela derradeira vez.

Crédito: Lenise Pinheiro/Folhapress Espetáculo "O Camareiro", com os atores Karen Coelho (esq), Tarciso Meira e Kiko Mascarenhas
Espetáculo "O Camareiro", com os atores Karen Coelho (esq), Tarciso Meira e Kiko Mascarenhas

Tarcísio Meira está pleno em cena. Tomou para si a história emocionante de "Sir" e a vive com intensidade e entrega total. O ator brilhante que carrega a história da teledramaturgia brasileira em seu currículo, volta aos palcos para mostrar que ainda mantém a garra, a força e o carisma do seu João Coragem ("Irmãos Coragem", Globo, 1970).

Kiko Mascarenhas carrega a peça nas costas, por assim dizer. Ele é "O Camareiro", e preenche o palco com muito ritmo, numa performance muito rica em nuances. Faz malabarismos com a voz para demonstrar a imensa gama de sentimentos contraditórios que vive ao servir o seu venerado "Sir". O ator consegue equilibrar-se numa delicada corda bamba para administrar o desenrolar do espetáculo inteiro, entre as alegrias, frustrações e conquistas do seu dedicado Norman.

A direção de Ulysses Cruz valoriza a tragédia pessoal de "Sir" e os conflitos de seu fiel camareiro, tanto quanto acentua a riqueza do universo teatral que conhece tão bem. O espetáculo de Ulysses é belo e intenso.Tudo se completa com a envolvente cenografia de André Cortez e a iluminação precisa de Domingos Quintiliano. Os figurinos de Beth Filipecki e Renaldo Machado são de extremo bom gosto.

Completam o elenco afinado de "O Camareiro" os atores Karin Rodrigues, Silvio Matos, Chris Couto, Ravel Cabral e Karen Coelho. A peça que traz Tarcísio

Meira de volta aos palcos está em cartaz no Teatro Porto Seguro (SP) e tem temporada prevista até 13 de dezembro.

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias