Renato Kramer

'Altas Horas' comemora o aniversário da cidade de São Paulo

O apresentador Serginho Groisman fez uma homenagem ao aniversário da cidade de São Paulo que acontece neste domingo (25) com convidados paulistas e paulistanos de coração em seu "Altas Horas" (Globo) deste sábado (24).

O ator Caio Castro contou que desde o seu nascimento no Parque Bristol, já "deu um rolê por São Paulo": morou nos bairros Saúde, Jabaquara e atualmente mora no Centro. "Sou paulistano bravo. E tem muita gente que acha que eu sou da Praia Grande (litoral paulista). É que eu ia muito nos fins de semana para a Praia Grande, mas sou paulistano", confirmou o ator.

A atriz Paloma Bernardi, que se prepara para desfilar como destaque de chão na escola de samba Grande Rio neste carnaval, confessa em altos brados: "Sou ZN (zona norte de SP) na veia, gente!". Já Cris Vianna, nasceu no bairro do Rio Bonito, foi criada na Vila Joaniza e depois, até hoje, Interlagos", confidenciou a Juju Popular de "Império".

A apresentadora do "Bem Estar" (Globo) Mariana Ferrão é da zona sul: "Brooklin a vida inteira", conta a jornalista. "Nasci no Brooklin, aqui do lado da Globo inclusive, depois Morumbi, Moema e Brooklin de novo. Estou em casa aqui na Globo(SP)!", comenta Ferrão.

"E, representando o nordeste, vindo de Maceió (AL), o mais paulistano de todos, Márcio Canuto!", anunciou Serginho. "Eu sou de Maceió, maravilhosamente adotado por São Paulo. Adoro isso aqui!", exclamou o repórter que mora em São Paulo desde 1998 – sempre cheio de simpatia e muita vibração.

O grupo Pixote, cujo vocalista nasceu em Carapicuíba, dá início aos números musicais com "Insegurança" (Valtinho Jota). A cantora Luiza Possi, carioca de Ipanema mas que considera São Paulo a sua casa, entra em cena para cantar a canção "Mamãe Natureza" da roqueira que, segundo Caetano Veloso, é a "mais completa tradução de Sampa": Rita Lee.

O pintor muralista paulistano Eduardo Kobra mostrou um pouco do seu trabalho. "Eu comecei com pixação no bairro do Campo Limpo e fazia isso por diversão mesmo. Com 16 anos eu já tinha sido detido três vezes", contou o artista, "foi aí que eu descobri em filmes gringos a possibilidade de fazer desenhos nos muros – aí eu parti pro grafite", conta Kobra. Desde então o artista desenvolveu a arte do mural e foi convidado a mostrar o seu trabalho no exterior.

Projota apresentou as suas canções "Mulher" e "Cobertor". O KLB também participou. Kiko e Bruno nasceram no tradicional bairro da Moóca, Leandro na Saúde. Os irmãos cantam "Punk da Periferia", de Gilberto Gil. Fafá de Belém fez uma declaração de amor à Sampa: "São Paulo é tudo, é o resumo de tudo! São Paulo recebe a todos de braços abertos e gosta da força do trabalho. Eu acho São Paulo fundamental!", afirma a cantora antes de fazer com toda a ênfase que lhe é peculiar o seu número: "Saudade da Minha Terra" (Goiá/Belmonte).

Paula Lima é a última convidada a se apresentar. Paulistana nascida na Vila Mariana e moradora do Ipiranga: "Eu vejo o Museu do Ipiranga da minha janela", conta a cantora antes de interpretar a clássica "Trem das Onze" de Adoniran Barbosa. Assim foi o "Altas Horas" dedicado à grande metrópole que não para nunca. Salve Sampa! Parabéns, São Paulo!

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias