Publicidade

Otávio Mesquita mantém DNA 'sem noção' em sua estreia no 'Okay Pessoal'

29/04/2014 - 09h05

Publicidade

Comemorando 28 anos sem sair do ar, o apresentador Otávio Mesquita estreou na noite desta segunda-feira (28) o seu novo programa "Okay Pessoal" (SBT).

"Estou tão emocionado que nem sei como começar este programa", declarou na abertura. Mas foi só fazer do mesmo jeitinho que sempre fez todos os anteriores: um estilo "à vontade sem noção", e lá estava o seu DNA caracterizando o seu novo programa. "Esse DNA eu jamais vou perder, essa informação com descontração", afirmou Otávio.

Num colorido estúdio multifuncional, com direito a um belo painel de fundo do artista Eduardo Kobra, Mesquita anunciou um programa moderno, descontraído, com muita informação e bom humor. Nem tão moderno, mas bem descontraído —nem tanta informação, mas bastante bom humor caracterizaram a estreia de "Okay Pessoal".

Tábata ("a mais abusada"), personagem que Otávio já havia feito em edições anteriores, voltou repaginada e um tanto caída, diga-se de passagem. Na versão original Tábata era mais bem acabada em termos de produção: make up, cabelos e modelitos. A peruquinha desta vez, curta demais, com cabelos grisalhos...

Val Marchiori certamente não aprovaria. "Nem quando eu era pobrinha!", diria a socialite que esteve na mira da língua afiada de Tábata na estreia.

"Eu mudei", assumiu Tábata. "A gente cresce, a gente fica muito mais bichona, né?!", assumiu a nova "ombudsman" do SBT. A sua voz continua a mesma, mas os seus cabelos, quanta diferença!

Em uma matéria no atacadão do Ceagesp, Otávio assume o seu bom e velho estilo "sem noção" e caminha entre as caixas de peixes, fingindo que rouba um, medindo outros, meio que atrapalhando o andamento dos negócios e tentando fazer com que um assistente seu beije a boca de um peixão.

Mais tarde, no Clube Carinhoso, um dos maiores bailes da terceira idade do Brasil, mantém a mesma linha. Vestido à caráter, tenta passar despercebido, depois dança com uma, dança com outra, até que encontra uma senhora mais fogosa e lhe confidencia: "Eu estou ficando excitado!". Ao que ela responde de pronto: "Eu também!".

A repórter Vanessa Hadi mergulhou no universo dos dublês, que lhe mostraram como ser atropelado, como saltar de um carro andando e como andar com as roupas em chamas. Junior Nannetti anunciou que trará para o telespectador as grandes novidades da tecnologia mais "up to date".

No "Vídeo Selfie", Lívia Andrade mostrou o seu passeio domingueiro com os seus bichinhos de estimação soltos ao seu redor: um cão, um gato e um bode. "Aqui quem precisa de coleira sou eu!", brincou a apresentadora.

Num belo trabalho de estatuismo (estátua viva), Cristiano Potenza permaneceu sobre uma bicicleta desde o início do programa, com uma maquiagem perfeita. Até Otávio desvendá-lo, tinha-se mesmo a impressão de tratar-se de uma grande estátua do homem da bicicleta. Para não perder o seu DNA, Mesquita foi até bem perto do artista estático e lhe deu um selinho. O jovem não se mexeu, mantendo a sua função de estátua. Não contente com a peraltice, Otávio voltou para perto do jovem e perguntou ao seu ouvido: "Gostou?".

Otávio Mesquita não decepciona ninguém: em "Okay, Pessoal" ele está exatamente o que sempre foi. Ame-o ou deixe-o.

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Veio para São Paulo e ingressou na Escola de Arte Dramática (USP), formando-se ator. Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Fez algumas colaborações para a Ilustrada e, sempre a convite, assinou a coluna Antena, da "Contigo". Nesse meio tempo, fez crítica de teatro para o "Jornal da Tarde" e na rádio Eldorado AM. Mais recentemente foi colunista da Folha.com, comentando o BBB11. Atualmente, além de atuar, cursa Filosofia.

  • Últimas notícias 
  •  

Publicidade

Publicidade

gostou? leia também

  •  

Publicidade

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha