[an error occurred while processing this directive]
Renato Kramer

"Eu jamais dirigiria o Big Brother", diz Boni no "Altas Horas"

O programa "Altas Horas" desta madrugada de domingo teve convidados ilustres. O cantor e compositor Caetano Veloso, acompanhado da cantora Gal Costa. A também cantora Claudia Leitte com sua banda. A modelo Isabeli Fontana, o jornalista e apresentador Pedro Bial e José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni - diretor-presidente da TV Vanguarda.

Foi para ele que um jovem da plateia dirigiu a pergunta: "se o senhor assumisse a direção do big Brother, o que o senhor faria de diferente?". "Eu jamais assumiria a direção do Big Brother", respondeu Boni objetivamente. E não ficou por aí.

O apresentador Serginho Groisman perguntou a Pedro Bial se ele realmente gostava de assistir televisão. Bial afirmou que sim, "eu gosto de assistir especialmente os programas ruins da televisão". "Então você gosta de assistir o BBB", atalhou Boni, não resistindo à piada pronta. Bial, que estava de calça vermelha, ficou tão vermelho quanto ela. "Também, eu fui deixar a bola quicando!", comentou ele, recebendo de bom grado o comentário espirituoso do homem a quem chamou de 'mestre'."Mas o BBB do meu filho (Boninho) é o melhor do mundo", fez novamente a ressalva que já fizera em sua entrevista no "Programa do Jô", o ex-manda chuva da Rede Globo.

"Você já torceu para alguém em especial ou sempre se manteve imparcial no BBB?", perguntou outro estudante para Pedro Bial. "A única que eu torci e que ganhou foi a Maria do BBB11", respondeu o apresentador do reality que estreará a sua décima segunda edição na próxima terça-feira. "Os outros que eu torci nem chegaram na final", confessou Bial.

Gal Costa e Caetano estavam divulgando o seu mais recente CD "Recanto". Canções inéditas que foram compostas por Caetano especialmente para a voz de Gal, acompanhada pelo som do violão mesclado com batidas eletrônicas. "Quando Caetano me convidou, aceitei na hora. É um projeto inovador", afirmou Gal Costa. Mas não escapou de dar uma 'canjinha' e cantar um trecho de "Força Estranha", também de Caetano, sucesso na voz de Roberto Carlos. Ele, por sua vez, não pode deixar de cantarolar "Leãozinho", também composição sua, a pedido da plateia.

"Você gostaria de ser um dos BBBs?", perguntou outro jovem para Pedro Bial. "Não. Tudo o que eu já assisti de fora me faz ter a certeza de que eu jamais participaria", respondeu o apresentador que já foi correspondente da Globo, cobrindo guerras e eventos importantes. Foi quando Groisman aproveitou o ensejo e questionou como Pedro Bial relacionava as suas funções de jornalista com a de apresentador de um programa de tamanha audiência, como o BBB. Para Bial, apresentar um reality dessa envergadura só veio ampliar o universo do seu campo de atuação profissional. "Procuro unir a informação com o entretenimento".

Claudia Leitte, com uma produção impecável, cantou e alegrou a moçada. Mas não escapou também de uma pequena saia justa. Uma jovem quis saber como foi para ela ter participado do "Rock in Rio" e o que ela achou da reação do público. A cantora minimizou o acontecido, atribuindo a uma meia-dúzia de pessoas qualquer eventual reação negativa, mas que aprendeu a lição. Afirmou ter respondido às provocações no calor da emoção e que não faria isso novamente. "Mas foi massa!", concluiu a cantora.

Isabeli Fontana confessou não ser muito adepta às excessivas tecnologias utilizadas no acabamento das fotos nos dias atuais. "Prefiro uma sombra, uma luz mais de cinema...hoje estão tirando demais o verdadeiro, e tornando tudo muito artificial", afirmou a bela modelo.

Se o Boni gosta de assistir televisão? Não gosta muito. Só os telejornais. Prefere os shows. "O melhor programa de televisão é ruim comparado a um show de música ao vivo", afirmou o homem que já foi considerado o 'papa da televisão'. Quanto ao BBB, que estreia na próxima semana, em entrevista recente ele já confessara: "eu esconderia esse programa. Colocaria no ar lá pelas cinco da manhã"!

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias