Marcelo Arantes

Xuxa finalmente aprendeu a rir de si mesma

Após a primeira chamada de seu programa para a TV Record, há dois meses, a imprensa noticiou que Xuxa teria virado "piada nos bastidores da Globo" por ter sido tratada como desempregada.

Se de fato fizeram piada mesmo, a apresentadora provou que deixou seu trono de celebridade do primeiro escalão da TV Globo para de fato ser "gente como a gente", e que aprendeu a brincar com isso.

Xuxa teve a oportunidade de inaugurar e encerrar ela mesma a geração de apresentadoras infantis de auditório na TV brasileira.

Seu erro foi levar a própria imagem à exaustão, tentando sobreviver como "rainha dos baixinhos" quando eles já haviam crescido e quase ninguém mais se interessava.

O país a acompanhou em várias fases, desde a menina ingênua (ou quase) de 17 anos, que viveu com naturalidade a pornochanchada (para depois pagar caro por ela), até a explosão sensual dos anos 80. Ao conquistar Pelé, Xuxa finalmente debutou no estrelato como a namorada do rei e logo se tornou rainha por seus próprios méritos.


Seu talento foi lapidado aos poucos, mas carisma nunca lhe faltou. Sem saber cantar, vendeu 18 milhões de discos e se tornou a artista com a maior vendagem da história da gravadora Som Livre. Até dois prêmios Grammy de melhor álbum infantil ela conquistou.

Com a maternidade nos anos 90 veio a retomada do controle de si mesma. A diretora Marlene Mattos tentava a todo custo expandir o "reinado" de Xuxa para o público adulto, para transformá-la numa nova Hebe, mas a apresentadora parecia não se sentir à vontade nesse papel.

Ainda que o país não precisasse de outra Hebe, afinal a original ainda era viva, Xuxa rompeu com Marlene para se situar em uma zona de conforto e poder retornar ao universo infantil.

Após tentativas fracassadas de abafar seu passado erotizado, envolvendo processos até contra o Google, sucederam programas infantis sem repercussão. A internet, obviamente, não a perdoou, e Xuxa experimentou um linchamento virtual.

Incapaz de lidar com críticas pesadas e abrindo mão de ser o que gostaria para ser o que a emissora reservava para ela, a apresentadora se recolheu na TV Globo a um programa que comandava sem qualquer tesão.

"Demitida" da TV Globo, Xuxa finalmente conseguiu revelar seu rosto sem maquiagem, permitiu-se publicamente a um relacionamento afetivo e aprendeu a enfrentar as críticas da internet com malícia e bom humor.

Em seu programa de estreia na TV Record, ela abusou de suas novas ferramentas e brincou com quase tudo que poderia gerar-lhe crítica negativa, mostrando que precisava de fato trocar de casa para que permanecesse rainha.

Ainda que obrigada a usar o primeiro programa para promover a novela "Os Dez Mandamentos" e tivesse que enfrentar problemas de áudio e quadros longos demais, Xuxa incorporou o estilo espirituoso de Hebe e parece ter deixado o público com vontade de vê-la de novo semana que vem.

A palavra humildade está relacionado ao significado de húmus, terra fértil e produtiva. Ao se colocar com respeito e honestidade, Xuxa parece ter deixado de lado a velha imagem esnobe e empobrecida. Livre de freios e culpas, a apresentadora parece finalmente pronta para o mundo em que adultos são tratados como adultos.

Marcelo Arantes

Marcelo de Oliveira Arantes (@dr_marcelo_) é psiquiatra, mora em São Paulo e comenta o "BBB" há dez anos, desde que participou do "Big Brother Brasil 8". É autor de “A Antietiqueta dos Novos Famosos”.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias