Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu cracolândia jornalismo

Caco Barcellos reencontra dependente químico entrevistado há 16 anos

Profissão Repórter acompanha usuários de crack na Praça Princesa Isabel, em São Paulo

Caco Barcellos entrevista André Pierro e sua mulher, Thalita Silva
Caco Barcellos entrevista André Pierro e sua mulher, Thalita Silva - Reprodução/ TV Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

A Praça Princesa Isabel, no centro da capital paulista, foi cenário de um reencontro registrado pelas lentes do Profissão Repórter desta terça (3). Em meio à multidão de dependentes químicos que frequentam o local, conhecido agora como nova cracolândia, Caco Barcellos, 72, encontrou André Pierro, 40, que desde a adolescência tenta abandonar o vício no álcool e no crack.

Entrevistado pelo jornalista em 2006 em uma das ruas da Cracolândia, André se reencontrou com Caco 16 anos depois. Casado há quatro anos com Thalita da Silva, com quem tem uma filha, André teve uma recaída em agosto de 2021 e ainda não conseguiu se recuperar. Na época em que conheceu a mulher, ele estava sóbrio e trabalhando.

A equipe acompanhou as dificuldades de Thalita durante a sétima internação de André em uma clínica para dependentes químicos. Desempregada, ela depende do Auxílio Brasil para sobreviver.

Ainda durante o programa, os repórteres mostram como estão as ruas Helvétia e Alameda Dino Bueno, onde não há mais comércio nem pessoas circulando. Lá, uma única casa permanece habitada por 14 famílias. Entre elas, a de Lays Pereira, mãe de três crianças, que ainda reside na ocupação.

As repórteres Mayara Texeira e Sara Pavani acompanharam a tentativa mais recente de remoção dessas famílias do imóvel para a construção de um prédio de apartamentos populares.

Já os repórteres Guilherme Belarmino e Gabi Vilaça mostram como está a nova cracolândia e contam a história de usuários que chegam a ficar meses sem sair do fluxo. Essas pessoas recebem assistência de ONGs e coletivos atuantes na região.

A reportagem conversou ainda com pessoas que deixaram a Cracolândia ajudadas por esses projetos. Uma delas é a costureira Edna Muniz, 39, que, depois de viver três anos no fluxo com a filha pequena, conseguiu se reerguer.

O tratamento psiquiátrico de Edna foi oferecido pelo grupo Teto, Trampo e Tratamento, idealizado pelo palhaço Flávio. Todas as quintas-feiras, ele organiza um evento lúdico no meio do fluxo.

O palhaço Flávio é o idealizador do projeto social Teto, Trampo e Tratamento, que acompanha vários dependentes químicos
O palhaço Flávio é o idealizador do projeto social Teto, Trampo e Tratamento, que acompanha vários dependentes químicos - Reprodução/TV Globo

O Profissão Repórter vai ao ar nesta terça-feira (3), depois do No Limite.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem