Cinema e Séries

Cacau Protásio diz que tem sido desafiador fazer papel de mãe em seu 1° filme como protagonista

Longa 'A Sogra Perfeita' tem participação do cantor Fábio Jr. e estreia em 2020

Cacau Protásio, Evelyn Castro e Rodrigo Sant'Anna em cena de 'A Sogra Perfeita'

Cacau Protásio, Evelyn Castro e Rodrigo Sant'Anna em cena de 'A Sogra Perfeita' Divulgação/Fabio Braga

São Paulo

É fim de tarde na rua Teerã, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo, quando alguém avisa: "Cuidado, o ônibus vai passar, pessoal." Atores, cinegrafistas e toda a equipe técnica do filme "A Sogra Perfeita", param por um minuto o trabalho.

No coletivo, o motorista se aproxima devagar e parece não acreditar ao ver Cacau Protásio, 44, entre as pessoas que fazem parte do grupo que ocupa quase metade da via. Os poucos passageiros também olham desconfiados. Em pouco tempo, eles já estão todos rindo com as brincadeiras da atriz, que estourou nacionalmente como a empregada Zezé, comparsa de Carminha na novela "Avenida Brasil", sucesso de 2012 que é reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, da Globo.

"A gente se diverte muito fazendo [o longa]", afirma a diretora Cris D’Amato. A comédia, que deve chegar aos cinemas em abril de 2020, é a primeira com Protásio como protagonista –ao lado de outros atores, ela já estrelou sucessos como "Vai que Cola" (2015) e "Os Farofeiros" (2018). 

Na produção, que foi gravada em São Paulo e à qual o F5 acompanhou um dia de filmagens no início de novembro, a atriz faz Neide, uma cabeleireira que está prestes a completar 45 anos e sonha em "viver a vida de solteira intensamente".

Ela, porém, enfrenta um empecilho para realizar o seu objetivo: é Fábio Júnior, seu filho mais velho (interpretado por Luís Navarro, da série "Pico da Neblina") que, apesar de bem-sucedido profissionalmente, não quer saber de sair de casa.

Para ajudá-lo, Neide tem uma ideia. Com a apoio dos seus amigos Sheila (Evelyn Castro) e Eddy (Rodrigo Sant'Anna), ela planeja treinar uma mulher para conquistar o filho. A escolhida é Ciléia (Polliana Aleixo), jovem atrapalhada que acaba de ser contratada pela cabeleireira como recepcionista. Os dois se dão bem e se apaixonam, mas uma reviravolta pode colocar tudo a perder.

Cris D’Amato afirma que aceitou convite para dirigir o filme, especialmente, por ter uma protagonista negra, fora dos padrões estéticos e que na história é dona de um salão especializado em cabelos afros. "Não existe alisamento neste salão. Trabalha o cabelo que você tem, a sua autoestima do jeito que você é. E o filme tem uma protagonista negra e gorda. Essa liberdade e essa pluralidade me encantaram muito."

A diretora, que já tinha trabalhado com Protásio em "Sai de Baixo - O Filme" (2019), conta que a atriz tem um "brilho e um humor" que ela admira muito e a que faz lembrar de sua avó. "É um jeito de falar, que é muito despachado. A minha avó morava em Vila Isabel [bairro na zona norte do Rio] e me lembro dela falando gritando: 'Ó, Fulana', que a rua toda ouvia e ninguém se importava. Imagina gritar assim na zona sul carioca."

Neide, segundo a produção do filme, é uma personagem que foi criada especialmente para Cacau Protásio. É um pouco desse jeito despachado que Protásio usou para bater papo com o motorista do ônibus que passava pelas gravações do filme ou para anunciar a presença de um cantor famoso no set. "Ele chegou. O Fábio Jr. está aqui." Sim, para a alegria da vizinhança da rua Teerã, o cantor de "Alma Gêmea" e "Caça e Caçador" faz uma participação especial em "A Sogra Perfeita". 

BAIRRO FICTÍCIO

Embora muitas cenas tenham sido gravadas na Vila Leopoldina, o filme se passa no bairro fictício Vila Cleyde, na zona leste de São Paulo. Na verdade, segundo a diretora, "poderia ser em qualquer lugar". "A gente não está fazendo documental, a gente escolheu locações. O que a gente ganha com essa história é poder brincar, falar e se divertir de uma maneira muito livre, muito sem pré conceitos, sem as pessoas te determinarem o que você tem que ser, sem rótulo nenhum", diz D’Amat.

Para Cacau Protásio, foi "divertido" e, ao mesmo tempo, desafiador fazer uma mãe, já que ela ainda não tem filhos. "Eu quero [ser mãe], mas deixo na vontade de Deus. A gente trabalha aqui embaixo e deixa que Deus faça o seu trabalho lá em cima", afirma ela, aos risos.

De parecido com Neide, ela disse que só tem a alegria, porque a personagem é muito mandona e controladora. Para fazer a cabeleireira, ela contou que se inspirou em pessoas próximas, como a sua mãe, sua sogra e em algumas amigas.

A atriz também diz achar "surreal e bizarro" uma mãe querer despachar o filho de casa. "Você deseja tanto ter um filho, você tem, e aí você quer que ele saia. Eu acho louco. De repente, quando eu for mãe, eu vou querer..."

Na história, além de Fábio Júnior, ela é mãe também de Paulo Ricardo (Fernando Rubro), homossexual assumido que mora em Campinas (SP). "Ela é uma mãe feliz. Isso [o fato do mais novo ser gay] não é uma questão para ela. Agora, a Neide quer tirar o outro filho de casa, porque ela teve eles muito nova e quer viver a vida dela", conta Protásio.

Além de fazer Eddy, um dos melhores amigos de Neide, o ator e humorista Rodrigo Sant'Anna também ajudou no roteiro do longa. "Sempre que eu consigo escrever, eu me sinto mais completo, porque me sinto pirando em todas as instâncias e consigo estar mais inteiro." 

Sant'Anna também destaca o fato de a diretora dar espaço para eles improvisarem nas cenas, o que em sua visão torna o trabalho mais rico. "Eles são os reis do improviso. Se eu tiro isso, eu tiro a essência deles. E o fato de deixar eles soltos, o filme ganha. A minha função é aparar aquilo que eles me trazem", diz D’Amato.

"A Sogra Perfeita" conta ainda no elenco com os atores André Mattos, Marcelo Laham e Roberta Freitas, Inah de Carvalho, entre outros. A produção é da Paris Entretenimento. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem