Carnaval 2018

Nerds carnavalescos aproveitam o 'lado negro' da folia em SP e no Rio

'Um dos motivos de ser cosplay é a possibilidade de usar fantasia o ano inteiro'

Nina Morena Domingues como 'Naruto de Bloco'
Nina Morena Domingues como 'Naruto de Bloco', adaptação do personagem para o Carnaval - Divulgação

BEATRIZ FIALHO
São Paulo

O que geeks fazem no feriado de Carnaval? Jogam, assistem Netflix e leem mangás? Talvez. Mas nem todos preferem o conforto de casa. Nos últimos anos, os geeks estão mostrando que também sabem aproveitar a festança. 

Nina Morena Domingues, 33, é cosplay há 20 anos --mas pula Carnaval desde criança com a família. "Um dos motivos de ser cosplay é a possibilidade de usar fantasia o ano inteiro."

A carioca adora a folia e sempre dá um jeito de curtir os bloquinhos sem perder a essência nerd. Ela explica que, mesmo quando precisa usar um abadá, investe em um assessório ou uma peruca que a caracterizem como uma personagem.

Domingues já se fantasiou profissionalmente de mais de 50 personagens. Ela ainda guarda a fantasia de 43 deles. "Normalmente, no Carnaval, pego alguns personagens e começo a montar de acordo com os blocos, não necessariamente personagens que uso de cosplay."

Ela não é a única. Marcelo Tavares, CEO da BGS, a maior feira de games do Brasil, é tão louco por Carnaval quanto por jogos. Desfilo todos os anos em escola de samba. Este ano serão três no Rio: Acadêmicos do Sossego e Unidos do Viradouro da Série A e na Mocidade, vice-campeã do Grupo Especial.

Diferente de Domingues, Tavares não é cosplay, mas ama se fantasiar no Carnaval. Desde os 15 anos desfila em escolas de samba e diz ter visto muitas fantasias inspiradas no mundo nerd. "Um ano a Viradouro teve uma ala vestida de jogos 3D. A Unidos da Tijuca também já homenageou o Sonic, mas não desfilei nesse ano".

Para ele, a festança é um momento de descontração necessário e muito bem-vindo para estimular a imaginação. "Carnaval serve de inspiração para algumas ideias que são aplicadas na própria Brasil Game Show."

Mas, para quem só consegue virar a madrugada jogando, uma opção melhor que a avenida são os bloquinhos. Nina está organizando um grupo de amigos pelo segundo ano seguido para desfilar com cosplays mais elaborados. 

Esse não é o único "bloco nerd" da cidade. O Super Mario Bloco sai no próximo sábado (10), de Santa Tereza. A "praça dos dubladores" (como é chamada a praça Xavier de Brito, na Tijuca) recebe a Marcha Nerd no domingo (11). 

Em São Paulo, o bloco I  Have a Bad  Feeling  about This Bloco sai no próximo sábado (10), na Fradique Coutinho, na zona oeste. Na segunda (12), o Sigam-me os Bons invade as ruas do Tatuapé, na zona leste. Não tem desculpa: o que não faltam são bloquinhos geeks.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem