Celebridades

Meghan Markle incentiva mulheres a não se intimidarem com 'ruídos negativos' na internet

Duquesa participou da Cúpula de Liderança Girl Up 2020 nesta terça (14)

Meghan Markle para a palestra "O tempo é agora", mulheres na liderança
Meghan Markle para a palestra "O tempo é agora", mulheres na liderança - via REUTERS
Lisa Richwine

Meghan Markle, 38, aconselhou quase 40 mil adolescentes e mulheres jovens de todo o mundo, nesta terça-feira (14) a calarem o barulho negativo às vezes "dolorosamente alto" da internet com mais positividade.

Em comentários feitos por videoconferência à Cúpula de Liderança Girl Up 2020, da Fundação das Nações Unidas, Markle observou que a geração à qual se dirigia cresceu com a tecnologia digital e conhece a mídia online melhor do que ninguém.

"Vocês entendem que nosso mundo online tem o poder de afirmar e apoiar tanto quanto de prejudicar", disse a esposa do príncipe Harry, neto da rainha Elizabeth. "Sempre haverá vozes negativas, e as vezes estas vozes parecem desproporcionais, e às vezes elas podem parecer dolorosamente altas", disse.

"Vocês podem e usarão suas próprias vozes para calar o ruído", acrescentou. "Porque é isso que é, só ruído. Mas suas vozes são aquelas da verdade e da esperança. E suas vozes podem e deveriam ser muito mais altas".

O público de Markle nesta terça-feira incluiu meninas e mulheres de 13 a 22 anos de 172 países. Ela observou que as mulheres jovens já começaram a realizar mudanças positivas organizando os protestos do movimento Vidas Negras Importam e pleiteando uma reforma da justiça criminal, recursos de saúde mental e medidas para acabar com a violência das armas.

Meghan Markle, Harry e seu filho pequeno, Archie, moram atualmente na cidade norte-americana de Los Angeles. O casal abdicou de suas funções reais no final de março, em parte por causa da intrusão intensa da mídia em suas vidas e dos comentários críticos direcionados a ela.

ENGAJADA

No início de junho a atriz e duquesa Meghan Markle gravou um vídeo para a formatura de um grupo de estudantes de sua antiga escola, a Immaculate Heart, em Los Angeles, nos Estados Unidos, e falou sobre George Floyd, morto por policiais brancos, o que motivou uma série de protestos antirracismo em vários países.

“Eu não tinha certeza do que poderia falar a você. Eu queria dizer a coisa certa, e fiquei bem nervosa que eu não conseguisse. E percebi que a única coisa errada a dizer é não dizer nada (...) Eu sinto muito, sinto muito que vocês tenham que crescer em um mundo onde isso ainda acontece”, afirmou ela.

Meghan reafirmou que a vida de George Floyd importa, listando vário outros negros que também foram vítimas da violência nos Estados Unidos. “Assim como tantas outras pessoas, cujos nomes a gente sabe e aquelas cujos os nomes a gente não sabe."

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem