Celebridades

Beyoncé fala sobre movimentos antirracismo e sexismo na música em mensagem a jovens

Cantora mandou mensagem para estudantes da geração 2020

Beyoncé - Mario Anzuoni - 30.mar.19/ Reuters
Nova York

Beyoncé, 38, enviou uma mensagem neste domingo (7) para a geração de formandos 2020, em um discurso no qual destacou o movimento Black Lives Matter e afirmou haver sexismo na indústria musical. Ela também elogiou os que trabalham por mudanças.

A estrela estava entre as personalidades convidadas para participar da cerimônia virtual do YouTube, chamada Dear Class of 2020 ("Querida Turma de 2020").

"Vocês chegaram aqui no meio de uma crise global, uma pandemia racial e uma expressão mundial de indignação pelo assassinato sem sentido de mais um ser humano negro desarmado", afirmou a artista, que tem três filhos. "E mesmo assim vocês conseguiram. Estamos muito orgulhosos de vocês".

Beyoncé se referia aos protestos contra o racismo que acontecem nos Estados Unidos, com milhares de pessoas nas ruas para denunciar a brutalidade policial e a supremacia branca sistêmica. "Obrigado por usar sua voz coletiva para que o mundo saiba que as Vidas dos Negros Importam", disse a cantora.

A artista também denunciou o persistente sexismo na indústria da música. "Como mulher, eu não vi modelos femininos suficientes tendo a oportunidade de fazer o que sabia que tinha que fazer", relatou.

"Para dirigir minha gravadora e administrar minha empresa, administrar minhas turnês, isto significava ser dona. Dona das minhas fitas masters, dona do meu coração, dona do meu futuro e dona da minha própria história, completou".

Beyoncé concluiu a mensagem com um recado aos que se sentem marginalizados: "Sua homossexualidade é linda, sua negritude é linda, sua compaixão, seu entendimento". "Sua luta por pessoas que podem ser diferentes de você é linda".

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem