Celebridades

Príncipe Charles deve pagar R$ 12,9 milhões pela segurança de Harry e Meghan nos EUA

Trump já tinha dito que país não iria arcar com custo do casal

Camilla e príncipe Charles
Camilla e príncipe Charles - Reuters
São Paulo

O príncipe Charles deve pagar 2 milhões de libras (R$ 12,9 milhões) por ano pelos custos de segurança do príncipe Harry e de Meghan Markle nos Estados Unidos. A informação foi divulgada pelo Daily Mail.

Segundo uma fonte ouvida pelo jornal, o príncipe de Gales "concordou em pagar uma contribuição privada" para seu filho mais novo e sua esposa depois que eles partiram de Vancouver, no Canadá, no dia 27 de março, rumo a Los Angeles.

O valor total de gasto com segurança de Meghan e Harry nos EUA pode chegar a 4 milhões de libras (cerca de R$ 25,9 milhões) por ano, afirmou o Daily Mail.

O assunto gerou polêmica no final de semana após o presidente Donald Trump dizer que os Estados Unidos não vão pagar a conta pela segurança do casal no país. O republicano se manifestou depois que o casal desembarcou na Califórnia em meio à pandemia de coronavírus.

Trump tuitou no domingo (29): "Sou um grande amigo e admirador da rainha e do Reino Unido. Foi relatado que Harry e Meghan, que deixaram o Reino, residiriam permanentemente no Canadá. Agora eles deixaram o Canadá para os EUA, no entanto, os EUA não pagarão por sua proteção de segurança. Eles devem pagar!".

Um representante de Harry e Meghan se pronunciou informando que o casal não pretende pedir que o país custeie sua proteção. “O duque e a duquesa de Sussex não têm planos de pedir ao governo dos EUA recursos de segurança. Acordos de segurança com financiamento privado foram feitos”.

Segundo o portal Page Six, eles deixaram o Canadá na última sexta-feira (27) em um jato particular, rumo aos Estados Unidos após ser anunciado que as fronteiras dos países seriam fechadas. Houve relatos de que eles poderiam precisar de proteção especial, já que, a partir de 31 de março, deixarão oficialmente a realeza britânica.

CORONAVÍRUS

O Reino Unido informou na semana passada (26) que o príncipe Charles, 71, herdeiro do trono britânico está com coronavírus. Charles recebeu diagnóstico positivo para a Covid-19, mas está com boa saúde e isolado em sua residência na Escócia.

Com sintomas leves, juntamente com sua esposa, Camilla, que teve resultado negativo, o príncipe está de bom humor. Ele recebeu centenas de mensagens de melhoras, segundo fontes.

O diretor médico da Escócia disse que havia razões clínicas para o teste do príncipe, enquanto uma fonte da realeza afirmou que Charles fez o teste por causa de sua idade e histórico médico, sem fornecer mais detalhes. ​

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem