Celebridades

Harry e Meghan se isolam em mansão de R$ 70 milhões após Canadá fechar fronteiras

Medida preventiva acontece após casal concluir compromissos reais

Príncipe Harry e Meghan em seu último compromisso real - Henry Nicholls / Reuters
São Paulo

Príncipe Harry, 35, e a mulher, Meghan Markle, 38, estão em isolamento domiciliar, desde o início da semana, por conta do risco de contaminação pelo novo coronavírus. Os dois encerraram seus compromissos reais e chegaram separados ao Canadá, na semana passada, antes do fechamento das fronteiras do país devido à doença.

Segundo o site americano Page Six, Meghan chegou ao Canadá em um voo comercial, no último dia 9, após participar da tradicional missa de Commonwealth Day realizada na Abadia de Westminster, último compromisso real do casal. Harry permaneceu no Reino Unido para reuniões e chegou ao Canadá no último final de semana.

Agora juntos, os dois estão isolados em sua mansão de US$ 14 milhões (cerca de R$ 70 mi) como prevenção contra a doença, assim como o filho casal, Archie. Publicações internacionais apontaram que o casal estava preocupado com o estado da mulher do primeiro-ministro, Justin Trudeau, 48, Sophie, 44, que foi diagnosticada com a doença.

Amiga do casal, Sophie teria contraído a doença durante viagem ao Reino Unido. Não há informações, no entanto, se Harry e Meghan chegaram a encontrá-la nas últimas semanas.

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, anunciou na segunda (16) o fechamento da fronteira para quem não é cidadão ou residente permanente no país. O Canadá já registrou mais de 320 casos de covid-19 em todas as dez províncias. Já as mortes somam quatro, sendo todas concentradas na Colúmbia Britânica.

Harry e Meghan anunciaram em janeiro que deixariam o título de realiza para viver uma vida mais independente e pagar as próprias contas. O casal está atualmente no Canadá, mas já anunciou que quer se dividir entre o país e o Reino Unido. Também especula-se que eles poderiam comprar uma casa na Califórnia, nos EUA.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem