Celebridades

Freddie Mercury estava ficando cego nos últimos dias de vida, segundo Mary Austin

Principal herdeira do cantor fez revelação em entrevista recém-descoberta por fãs do astro

O estilo do verdadeiro Freddie Mercury (foto) no palco foi estudado à exaustão por Malek
Freddie Mercury - GETTY IMAGES
São Paulo

Freddie Mercury estava perdendo a visão semanas antes de morrer. A história veio à tona após uma entrevista dada por Mary Austin, 68, vir à tona. Na matéria, a musa inspiradora de canções como "Love of My Life" e principal herdeira do cantor conta como foram os últimos dias do artista.

“A qualidade de vida dele havia mudado dramaticamente e ele sentia mais dor a cada dia. Ele estava perdendo a visão. O corpo dele enfraquecia a cada nova convulsão”, disse Austin à revista Ok Magazine nos anos 2000 e só agora descoberta e revelada pelos fãs do astro. Ela falou ainda sobre o que chama de "período mais solitário e difícil" da vida dela.

“Eu perdi alguém que achava que seria o meu amor eterno. Quando ele morreu, sentia que havíamos nos casado e trocado votos. E a verdade é que foi o que fizemos, vivemos juntos na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença. Era impossível deixar Freddie. Só com ele morrendo — e mesmo assim foi muito difícil”. 

Freddie Mercury, que se revelou um dos maiores cantores de todos os tempos como vocalista da banda Queen,  morreu em 24 de novembro de 1991 vítima de uma broncopneumonia, causada pelo vírus da AIDS, um dia após anunciar que era portador da doença. Em 2018, foi lançado o longa "Bohemian Rapsody", focado na trajetória do astro, vivido no cinema por Rami Malek, 38. 

Freddie Mercury em estação de trem em Osaka, no Japão
Freddie Mercury em estação de trem em Osaka, no Japão - Koh Hasebe/Shinko Music/Getty Images

 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem